Estudo mostra que andar de moto aumenta concentração e diminui estresse

por Redação Bonde
   
Shutterstock

É comum ouvir dos amantes das motocicletas que andar de moto relaxa, alivia o estresse, entre outras coisas boas. Recentemente um estudo comprovou que estas afirmações realmente tem fundamento. O estudo neurobiológico foi conduzido por três pesquisadores pelo Instituto Semel de Neurociência e Comportamento Humano da Universidade da Califórnia em Los Angeles, e revelou que o motociclismo foi o responsável por aumentar as métricas de foco e atenção e diminuir os níveis relativos de cortisol, um marcador hormonal de estresse.

Os pesquisadores monitoraram a atividade cerebral e a frequência cardíaca de mais de 50 motociclistas experientes, bem como os níveis de adrenalina, noradrenalina e cortisol, mediram as respostas biológicas e fisiológicas , usando a tecnologia de Eletroencefalografia móvel. Apresentado no início de 2019, o estudo foi financiado pela Harley-Davidson, e recebeu o nome de "Os efeitos mentais e físicos de pilotar uma motocicleta".

Foi registrado a atividade cerebral e os níveis hormonais dos participantes antes, durante e depois de pilotar uma moto, dirigir um carro e descansar. Ao andar de moto, os motociclistas experimentaram maior foco sensorial e resiliência à distração. Pilotar por apenas 20 minutos também resultou em um aumento nos níveis de adrenalina e frequência cardíaca e diminuição nas métricas de cortisol - reações frequentemente associadas a exercícios leves e redução do estresse. O aumento no estado de alerta dos pilotos foi semelhante ao apresentado quando se bebe uma xícara de café.

Com informações do Blog InfoMoto