Descubra 4 passos para ter uma cozinha funcional

por Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
   
Divulgação

Montar uma cozinha funcional é como montar um quebra-cabeça. Não é apenas com um toque de mágica que você terá o ambiente dos seus sonhos. É preciso todo um planejamento de infraestrutura e financeiro para que tudo de encaixe como uma luva na estética do ambiente. O que muitos não sabem é que a escolha dos eletrodomésticos é o primeiro passo para a definição da composição da cozinha, incluindo pedras e marcenaria.

Para entender quais são os eletrodomésticos possíveis e impossíveis de serem instalados, a ajuda profissional é fundamental, que auxilia na identificação de fiação, tomada, dutos, tipo de ligação (a gás ou elétrica), entre outros itens. "Precisamos estar atentos aos mínimos detalhes, que podem impactar no projeto”, comenta Tatiane Matsuo, arquiteta, paisagista e sócia-fundadora da Niwarq Projetando Harmonia.

Para que você tenha uma cozinha funcional, Tatiane lista os principais pontos que devem ser observados na hora de escolher os eletrodomésticos:

- Cooktop.

Existem modelos de uma a seis bocas, mas os mais procurados são os de quatro bocas. Ele pode ser a gás, elétrico ou elétrico por indução (que só transmite o calor para a panela). Muitas vezes, o cliente não sabe que é preciso deixar os eletrodomésticos com espaços laterais de ventilação para não correr risco de superaquecimento das peças, causando problema de funcionamento.

Normalmente, o cooktop é encaixado no rasgo apropriado na bancada (seja de granito, madeira etc), e isso deve ser considerado na hora de escolher o tamanho adequado, uma vez que centímetros fazem a diferença.

Divulgação

Outro item essencial é avaliar os pontos de tomadas que usualmente são de 20 amperes. Alguns fabricantes exigem um circuito exclusivo para o cooktop e a bitola do fio deve ser verificada também. Esses pontos nunca devem ser projetados para ficarem atrás ou abaixo dos equipamentos sem ter um acesso fácil. Se houver um forno, por exemplo, a tomada não pode ficar dentro da mesma caixa que ocupa o forno. Um boa dica é antes de comprar o equipamento baixar seu manual na internet (a grande maioria está à disposição facilmente) e pedir auxílio ao profissional que fará a obra para lhe ajudar a entender as necessidades .

- Forno.

O tamanho e o modelo do forno vão impactar no projeto da marcenaria. Atenção ao tipo de ligação, assim como alertado sobre o cooktop aqui valem as mesmas dicas. Se for a gás, o ponto deve ficar fora do nicho reservado para o forno, seja ele em torre ou abaixo do cooktop, o que também deve ser considerado no desenho do projeto. O mais impactante e que pode fazer seu forno desligar a todo momento é a ventilação. É muito importante prever as dimensões corretas e as saídas do ar quente para que isso não aconteça.

Divulgação

- Depurador ou coifa.

Primeiro é preciso entender a diferença entre os dois. O depurador suga o ar, filtra e o devolve para dentro do ambiente. A coifa joga o ar para parte externa. Então, se o projeto for idealizado para apartamento, é preciso saber se ele tem ou não duto de saída de ar e qual é a distância do duto até o ponto de saída de ar. Quanto mais longe do ponto de saída maior é o investimento na potência do equipamento.

Divulgação

Hoje, existem linhas mais nova de coifas para serem embutidas no armário com espessura muito pequenas ocupando pouco espaço, além de serem altamente silenciosas. A inovação sem ruídos é ideal para cozinhas americanas (abertas), impedindo que o barulho chegue a outros ambientes.

- Geladeira.

Projeto inclui avaliação de distância lateral, de fundo e da profundidade. A geladeira é, em geral, o único eletrodoméstico que passa da largura da bancada. Assim seu tamanho deve ser adequado ao tamanho da cozinha.

É imprescindível lembrar da medida na distância de abertura da porta, por exemplo. "Imagine a porta esbarrando em outros itens”, lembra a arquiteta.

Enfim, os eletrodomésticos fazem toda a diferença na hora de pensar no projeto. O perfil da família também é um item importante. Quantas pessoas moram no apartamento? Elas gostam muito de cozinhar bastante? Tudo isso está em jogo para escolher os eletrodomésticos mais adequados na hora de desenhar esse espaço, trazendo conforto e funcionalidade.

Conteúdo relacionado: