Nichos e prateleiras: queridinhos para otimizar os espaços com criatividade!

por Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
   
Divulgação

Espaço de armazenamento extra ou puramente um elemento estético... Os motivos para investir na execução de nichos e prateleiras na decoração são muitos. Por serem elementos versáteis e que permitem aproveitar até mesmo uma sobra de um ambiente ou uma parede, caíram na graça dos arquitetos e designers de interiores que buscam soluções para otimizar os espaços de forma inteligente e bonita. Entusiasta desses recursos e com projetos criativos, o arquiteto Bruno Moraes, do escritório que leva o seu nome, traz dicas para quem quer apostar em ambos.

Para começar, o profissional enfatiza a diferença. Em linhas gerais, os nichos se configuram em formas fechadas, como retângulos, quadrados e até círculos. Já a prateleira se apresenta de forma aberta e linear. "Tanto um como o outro nos permitem uma criatividade infinita. São plurais, e é isso que tanto apreciamos no décor”, declara Bruno. Muito além da ideia de aproveitar, de maneira proposital nichos e prateleiras ocupam aquele vazio na parede, que geralmente seria aproveitado apenas por um quadro. Entre os materiais, ele destaca a madeira (incluindo o MDF), alvenaria e o drywall.

Soluções com nichos embutido na parede

Divulgação

Em um canto que, em teoria, não seria aprovado, Bruno Moraes enxergou um nicho embutido que ficou super charmoso. Aproveitando o pilar que servia como base para o caixilho que dividia sala e varanda na planta original do imóvel, o arquiteto criou um nicho na parede da área social. A peça serve como um item decorativo para o estar, enquanto, do outro lado, esconde a área de serviço. Com a profundidade, as peças de madeira promovem a separação dos vãos, que evidenciam a iluminação embutida em LED.

Divulgação

O nicho embutido também ganhou lugar na área interna do box: saída para poupar área, principalmente quando o espaço é pequeno. Ao invés dos tradicionais suportes para os produtos de banho, sua construção é ‘incorporada’ à parede, trazendo modernidade, praticidade e conforto aos usuários.

Definindo um nicho embutido

Ao decidir utilizar um nicho embutido na parede, é preciso verificar a existência de infraestrutura dentro da parede, evitando problemas com encanamentos de água ou gás, por exemplo. "Há também o caso de paredes estruturais, colunas e vigas, que não podem ser quebradas sob o risco de prejudicar a estrutura da edificação”, detalha Bruno.

O próximo passo é definir o tamanho do nicho antes de quebrar as paredes. Em banheiros, onde o uso tornou-se tendência, a profundidade entre 10 a 15cm é suficiente para acomodar os itens de higiene.

Já em salas de estar, cozinhas ou dormitórios, o tamanho deve ser um pouco maior, sempre levando em consideração o que será armazenado. "Sempre recomendo medir os itens que serão colocados nos nichos, para que assim o componente cumpra a sua função”, explica o arquiteto.

Nichos em marcenaria

Divulgação

Nesta cozinha projetada, o arquiteto investiu nos nichos em duas situações. Na parte inferior, o nicho aberto na marcenaria serviu como base de apoio para o morador preparar os alimentos. Já os superiores aproveitam um espaço de difícil acesso e perfeito para organizar livros de receitas e peças decorativas.

Eliminando o quebra-quebra de paredes, os nichos de madeira, realizados sob medida ou comprados prontos em home centers ou lojas de móveis em geral, propiciam uma utilização mais abrangente, pois basta fazer alguns furos na parede para a perfeita instalação das peças. "A finalidade é basicamente a mesma e, como vantagem, podemos ressaltar a fácil instalação e um custo mais baixo”, avalia o arquiteto, que também aposta em montagens diversas, seguindo uma formatação padrão, assimétrica ou com tamanhos diferenciados.

Prateleiras

Uma decoração leve, minimalista e que resolve qualquer situação: as prateleiras equacionam qualquer demanda, respondendo ao que a imaginação pedir!

Divulgação
Conteúdo relacionado: