No inverno, Crea-PR alerta para cuidados no uso de aquecedores elétricos

por Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
   

O inverno já começou em todo o Brasil. Segundo o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), a nova estação deve ter temperaturas oscilantes. Nesta semana, no entanto, uma frente fria avança pelo Sul do Brasil e as temperaturas devem cair consideravelmente. Em virtude disso, as pessoas costumam fazer uso de aquecedores elétricos e daí a importância da atenção redobrada para o uso correto desses equipamentos. O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR) alerta para os cuidados e principais riscos.

Divulgação

O inspetor-chefe do Crea-PR, Engenheiro Eletricista Gilberto Dias, explica que o aquecedor elétrico funciona a partir de uma resistência. A partir daí, o ar é aquecido e difundido para o exterior através de filamentos. O ambiente rapidamente fica quente. Porém, o mau uso do equipamento traz sérios riscos. Dias aponta para um deles. "A sobrecarga na rede elétrica (fiação e tomada) pode provocar um curto circuito e, consequentemente, o incêndio”.

No mês passado, um apartamento na Gleba Palhano, Zona Sul de Londrina, ficou completamente destruído pelas chamas. A moradora do imóvel contou ao Corpo de Bombeiros que havia ligado um aquecedor e dormido. Quando acordou, a residência já estava tomada pelo fogo. As autoridades devem apontar qual foi a real causa do incêndio, mas o episódio também serve de alerta para outro erro recorrente cometido por quem utiliza aquecedores elétricos: o local e tempo inadequados de uso. "A pessoa pode colocar um aquecedor próximo à cortina, ao sofá ou em cima de um tapete, por exemplo. Acidentes nestes casos podem acontecer com a queda do aquecedor em cima do tapete ou o toque da cortina no aparelho. O sofá também contém espuma, que é altamente inflamável. Outra falha comum é colocar a toalha molhada em cima do aparelho para secá-la. Isso nunca deve ser feito”, alerta o Engenheiro Eletricista.

Mantenha o aquecedor a pelo menos um metro de distância de móveis, eletrodomésticos ou qualquer outro objeto que possa causar incêndio. Deixar o aquecedor ligado para dormir também está proibido. "Ligue o aparelho pelo tempo necessário para o aquecimento do ambiente. Uma pessoa deve estar presente no ambiente onde o equipamento está funcionando. Jamais deixe o aquecedor ligado e vá para outro cômodo”, enfatiza o inspetor-chefe do Crea-PR.

Outras dicas apontadas são: fazer a instalação ou fixação de acordo com o manual de usuário, fazer uma revisão com técnico especializado e consultar um Engenheiro Eletricista para verificar se a capacidade de instalação da residência suporta a demanda de potência do aquecedor elétrico. "É importante a visita e consulta de um responsável técnico para verificar se não há problemas com a rede elétrica, se o dimensionamento está de acordo com as especificações do aquecedor. A rede precisa ser segura. Esse tipo de serviço só pode ser executado por especialistas na área, que são capazes de elaborar um projeto bem caracterizado baseado nas necessidades de quem mora na casa. Um Engenheiro Eletricista credenciado pelo Crea-PR pode garantir instalações seguras”, completa Dias. O site do Crea-PR possui uma lista atualizada de profissionais e empresas cadastradas regularmente no sistema Confea/Crea. É só acessar o menu Profissional>Consulta Pública.

O disjuntor não deve ser menor do que 15 (A). Durante o funcionamento do aquecedor, é recomendado não deixar o cabo de alimentação perto ou sobre ele, pois há possibilidade de danificá-lo e causar um curto circuito. "O aparelho também não deve ser ligado na mesma tomada que outro. Muita gente usa o famoso T, que é um perigo para a rede elétrica. Na hora de desligá-lo, não puxe o plug da tomada pelo cabo de alimentação. Desligue o aparelho e retire pelo próprio plug. Nunca utilize adaptadores”, explica o Engenheiro Eletricista.

O armazenamento também precisa ser feito de forma cuidadosa. "Guarde o aquecedor em local ventilado e arejado. Os aquecedores podem estar empoeirados, com fios desgastados ou danificados. Caso o cabo de alimentação esteja danificado, não utilize o aparelho pois há grandes riscos de acidentes. Procure uma assistência técnica credenciada para realizar a troca, finaliza Dias.

Quem são os inspetores do Crea-PR

Os inspetores são profissionais da comunidade que exercem um cargo eletivo honorífico e que auxiliam os trabalhos do Crea-PR no setor em que atuam. O objetivo do trabalho dele é melhorar a eficiência da ação fiscal, em defesa do exercício profissional e da sociedade. É um delegado corporativo que deve estar atento às necessidades, anseios e práticas do seu ambiente social de atuação

Conteúdo relacionado: