Rosa na decoração: arquiteta ensina como usar a cor de diferentes maneiras

por Redação Bonde com assessoria de imprensa
   
Carlos Piratininga
O rosa traz conforto e charme na decoração desta sala de estar integrada com o jantar projetada por Cristiane Schiavoni

Eleger as cores que estarão nos ambientes da casa é muito importante. Para tanto, é preciso levar em consideração a personalidade dos moradores e o estilo do cômodo. Nesse sentido, um tom que merece destaque é o rosa. Dependendo da forma, combinação e o gradiente escolhido para compor a paleta do projeto de arquitetura de interiores, ele promove alegria, conforto, modernidade, delicadeza e, até mesmo, um toque retrô na decoração.

Apesar de ser muito associado ao feminino, o rosa pode ser aplicado em ambientes neutros, como também aqueles com características masculinas, contribuindo para uma atmosfera elegante na decoração. "Sempre digo que não existem os antônimos aplicados para uma cor, como o bonito ou feio, cafona ou chique e a aplicação de gêneros. Todas as cores e suas tonalidades podem ser sofisticadas, inclusive o rosa”, afirma a arquiteta Cristiane Schiavoni, à frente do escritório que leva o seu nome.

Para comprovar que a cor é versátil, convidativa e atual na decoração, a profissional reuniu algumas dicas inspiradas nos projetos que já realizou com o emprego desse tom. Confira:

Como usar o rosa na decoração

Tendo em mente que o rosa propicia inúmeras tonalidades, é possível brincar com suas nuances. Desde o rosa bebê até o pink, passando pelo rose e o rosa antigo, o mercado de decoração dispõe de muitas opções. "A combinação com outras cores, materiais e elementos é o que dará significado, fazendo a diferença na decoração”, conta a arquiteta.

Carlos Piratininga
No projeto desse living, o rosa marcou presença no sofá, criando um magnífico contraste no projeto de Cristiane Schiavoni

Dependendo das predileções do morador, a cor pode ser usada de diversas maneiras. É possível colocá-la nas paredes, nos móveis e nos objetos de decoração sem medo de errar. Em uma composição com a madeira, por exemplo, o rosa concebe uma atmosfera campesina e aconchegante. "O rosa cabe perfeitamente em diferentes propostas, sempre trazendo acolhimento e felicidade para os ambientes”, afirma Cristiane Schiavoni.

Composição com outras cores:

Por ser multifacetado, o tom pode, facilmente, estar em espaços com variadas paletas. Com o cinza e o branco, o resultado será uma decoração mais neutra. Já o rosa bebê oferece a possibilidade de brincar com as candy colors, emanando ambientes pautados pela delicadeza. A combinação com as cores quentes (vermelho, laranja e amarelo) é uma aposta ousada para quem busca ares divertidos para o cômodo.

"Os tons frios (azul, verde e roxo) também funcionam muito bem! Eles nos trazem uma decoração mais sóbria, dando destaque para o rosa”, declara a profissional. Nesse caso, tanto a cor fria, quanto o rosa, podem protagonizar.

Ainda existe a alternativa de usar várias tonalidades de rosa em uma mesma decoração. "Quando elegemos uma única cor como destaque de um ambiente, a sugestão para não ficar monótono é reunir os diferentes tons e salpicar nos elementos”, aconselha Cristiane. Desse modo, o projeto terá um movimento agradável aos olhos.

Rafael Renzo
Nessa varanda gourmet, o rosa escuro das paredes foi combinado com o laranja nos móveis. Projeto por Cristiane Schiavoni

Quais ambientes podem receber o rosa?

A resposta é simples: todos! Afinal, as cores não são limitadas a certos cômodos. "Muita gente pensa que o rosa só pode ser usado em quarto de bebê, mas a verdade é que ele vai muito além disso”, conta a arquiteta. Nesse sentido, é possível executá-lo na sala, no banheiro, no lavabo, na varanda e até mesmo na cozinha. Tudo vai depender da personalidade do morador e do estilo do projeto.

Conteúdo relacionado: