Dicas de segurança na estrada para toda família

por Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
   
Shutterstock

Passada a temporada de festividades, muitas famílias devem aproveitar o início do ano para viajar e curtir as férias de verão. O grande fluxo de veículos, porém, faz com que o período seja um dos mais perigosos nas estradas, com infrações das mais variadas, que resultam em acidentes.

Para a especialista em simuladores de direção e diretora da ProSimulador, Sheila Borges, fatores como a pressa e a autoconfiança são alguns dos que mais contribuem com os altos índices de acidentes nas estradas. "A ultrapassagem é um dos maiores índices de acidentes. Ao perceber que o veículo à frente está dentro do limite de velocidade estabelecido, o motorista que vem atrás fica impaciente, executando a ultrapassagem a qualquer custo. É neste momento que a pista em sentido contrário é invadida e a sua própria vida e a da família está em risco. Chegar ao destino alguns minutos mais rápido não é mais importante do que zelar pela segurança de todos no trânsito, essa é a consciência que o condutor precisa ter", afirma Sheila.

Segurança para crianças e pets

De acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal), no último verão, um total de 28,7 mil veículos foram flagrados sem cadeirinhas adequadas para transportar crianças. O uso do equipamento é obrigatório desde 2008, sendo que os motoristas flagrados com crianças no banco de trás, mesmo usando o cinto, mas sem o utensílio, respondem a infração gravíssima, com sete pontos na carteira e multa de R$ 293,47.

Incluir os animais de estimação na temporada de férias é outro costume corriqueiro para muitas famílias. Porém, a utilização de itens básicos de segurança também é obrigatória e o pet não deve ser transportado, por exemplo, no lado esquerdo ou no colo do motorista, além de não poder colocar o focinho para fora do veículo.

A especialista em educação digital e diretora da Procondutor, Claudia de Moraes, defende o uso de equipamentos de segurança para ambos os casos e dá dicas de como utilizá-los. "Os itens obrigatórios para crianças e pets são tão imprescindíveis para a segurança deles quanto o uso do cinto é para os adultos. No caso dos animais, por exemplo, o risco é que o motorista se distraia ou que o pet seja arremessado para fora do carro em casos de freadas bruscas", afirma Claudia.

De acordo com a especialista, ao escolher o equipamento adequado é preciso levar em consideração o porte físico do pet. "Os cachorros de grande porte, por exemplo, sentem-se mais confortáveis com o cinto de segurança no peitoral, já as fivelas são indicadas para os de portes médio ou pequeno. No caso de gatos, o ideal é levá-los em caixas de transporte", sugere a diretora.

Conteúdo relacionado: