Meditação: saiba como crianças e adolescentes podem praticar

por Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
   

No momento de prevenção e cuidados com a proliferação do novo Coronavírus, causador da Covid-19, muitos pais e responsáveis estão com os filhos em casa. O período pede a organização da rotina e dos momentos de lazer em família.

Rodolfo Sanches Carvalho/Unsplash

A meditação pode ser uma aliada de toda família nesses dias, pois contribui com o aprendizado, foco e atenção, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde). No entanto, você já parou para pensar que a meditação pode ser uma atividade para o momento? E que também pode ser feita por crianças e adolescentes?

A prática da meditação auxilia o desenvolvimento socioemocional e contribui no processo de aprendizagem. Para Pedro Braga Carneiro, psicólogo do Marista Escolas Sociais, a atividade pode ajudar os estudantes neste momento.

"Com tantos estímulos à nossa volta, uma pausa na rotina, um momento de tranquilidade e o silêncio podem ser necessários para que a criança e o adolescente procurem entender esse período pelo qual passamos”, revela.

Atividade já é utilizada nas escolas

O aumento do foco e da capacidade de concentração é um dos motivos que fizeram essa prática ser adotada no Marista Escola Social Ecológica, que atende gratuitamente crianças e adolescentes, em Almirante Tamandaré, no Paraná.

Duas vezes por semana, os alunos realizam atividades de leitura, foco e silêncio. "Contribuiu muito para a capacidade de concentração e de entrega dos alunos nas atividades diárias, muitos contam que ensinam as técnicas aos familiares em casa”, explica a diretora da Escola Social, Gillys da Silva.

Nos próximos dias de isolamento social, a prática da meditação pode ser inserida no cotidiano em família, com os adultos, crianças e adolescentes. "Quanto mais se utilizam dessas ferramentas, estarão adquirindo novas formas de expressão para quando tudo isso passar, além de gerenciar as emoções e aumentar a motivação pertinentes a cada faixa etária”, reforça Carneiro.

Para meditar em família, o psicólogo dá dicas de como realizar a atividade em casa:

Organize um horário

Inclua na rotina e separe um momento antes de realizar as atividades escolares, ou os momentos de lazer por exemplo.

Vá aos poucos

É importante respeitar o tempo da criança, no início comece com poucos minutos, e vá aumentando conforme o hábito for ganhando força. A meditação não deve ser uma imposição, mas sim uma atividade confortável. Os adolescentes podem fazer perguntas antes mesmo de começar, é importante responder com cuidado todas as suas dúvidas.

Respiração

Ao fechar os olhos em um ambiente confortável, ensine as crianças a perceberem sua respiração e explique como ela é importante para a nossa qualidade de vida

Silêncio

No começo pode ser desconfortável e, por isso, respeitar os limites das crianças e adolescentes é importante. Mostrar que ficar em silêncio pode contribuir para que ela estude, brinque e corra com mais tranquilidade ao longo do dia.

Partilhe

Depois da meditação, é importante conversar, tirar as dúvidas e perguntar como eles se sentiram, sempre incentivando para a prática no próximo dia.

Conteúdo relacionado: