Transição capilar: famosas evitam química e aderem ao cabelo natural

por Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
   
Reprodução/Instagram

Recentemente, a atriz Bruna Marquezine e a apresentadora Maísa foram destaques nas redes sociais ao compartilharem fotos em seus perfis assumindo os cachos.

As famosas, que estão passando pelo processo de transição capilar, deixaram de utilizar algum tipo de química no cabelo, como o alisamento contínuo, para aderir aos fios naturais.

Com os salões de beleza fechados, muitas pessoas optaram por abrir mão dos procedimentos químicos devido à impossibilidade de manutenção.

As atrizes Juliana Paes e Laryssa Ayres também estão aderindo a transição. É possível acompanhar por meio das redes sociais delas que, muitas mulheres que estão passando pelo mesmo processo, sentem dificuldade e buscam dicas e orientações para realizar o procedimento.

Além disso, os cuidados com o cabelo alisado são muito diferentes dos cuidados com o cabelo cacheado e crespo, por exemplo.

A transição capilar ganhou ainda mais espaço entre as mulheres que buscam também liberdade e empoderamento. Porém, esse processo pode ser demorado, impactando diretamente na autoestima, já que todo o processo pode durar mais de um ano e depende muito do crescimento do cabelo, que equivale a aproximadamente um cm por mês.

Esse procedimento permite que os fios cresçam de forma mais saudável, já que na transição capilar é necessário evitar ao máximo o uso de ferramentas de calor nos cabelos que, além de danificar e ressecar os fios, também desestimulam a formação natural dos cachos e enfraquecem os fios.

Tecnologia pode ajudar durante a transição capilar

Segundo levantamento do Google, as buscas sobre transição capilar começaram a ser relevantes em 2013 e, de lá para cá, cresceram 2.300%.

De acordo com Aline Caniçais, especialista dermatofuncional da HTM Eletrônica, fabricante de equipamentos estéticos, para ajudar na manutenção dos fios desde o couro cabeludo e garantir um tecido saudável, é possível usar a tecnologia como aliada, colaborando ainda mais para esse processo de transformação do cabelo liso para o natural.

"Já existe no mercado diversas tecnologias - muitas nacionais - que ajudam no crescimento saudável dos cabelos, além de combater outros grandes incômodos das pessoas, como a queda capilar excessiva e a alopécia. A fototerapia com LED/Laser Vermelho, por exemplo, já é bastante conhecida pelo excelente resultado. O tratamento promove um aumento da circulação local, aumento do metabolismo folicular, com reativação do crescimento, bem como, volume e qualidade capilar. Além disso, com equipamentos de alta tecnologia é possível combinar vários recursos que são exclusivos na terapia capilar”, conclui.

Entre as terapias mais comuns para colaborar com a saúde capilar estão as tecnologias com laser, LED, vapor de ozônio, entre outros.

Além disso, tratamentos com recursos como fotobiomodulação, alta frequência e vacuoterapia também podem ajudar na manutenção dos fios e saúde do couro cabeludo.

Conteúdo relacionado: