Atendimento odontológico: como está a adaptação durante a pandemia?

por Redação Bonde
   
Freepik

Muitos planos foram afetados com a chegada no novo coronavírus, incluindo aqueles que precisavam de tratamentos com a saúde bucal. O dentista trabalha em uma zona de perigo muito propicia a contaminação, pois lida muito com a boca de seus pacientes. Felizmente, os atendimentos odontológicos se adaptaram e reforçaram sua segurança para evitar a transmissão durante as consultas.

De acordo com um levantamento feito pelo Conselho Federal de Odontologia, cerca de 82% dos cirurgiões-dentistas seguiram atuando a odontologia durante a pandemia, mas tomando as precauções de biossegurança propostas pela entidade. A dentista Maria Clara Pinheiro é uma destas profissionais que se adequaram aos novos padrões de cuidado no momento do atendimento.

Assim como outros estabelecimentos, a clínica onde a profissional trabalha passou por um processo de adaptação. Uma das medidas colocadas foram a sinalização e indicação sobre o uso de máscaras, álcool em gel e o distanciamento dos assentos. "Já havia um cuidado em manter as salas de atendimentos sempre limpa e organizada, porém, com a pandemia, os cuidados e atenção foram redobrados, com a higienização e limpeza de forma mais rigorosa e com maior frequência”, explica a dentista, que também adotou o agendamento das consultas para evitar aglomeração no local.

Em relação ao movimento de pacientes, Maria Clara sentiu que a pandemia a afetou bastante no começo, reduzindo em torno de 70%. Somente após três meses que começou a melhorar. "As pessoas relatam que sentiam medo no começo, mas, de certa forma, com o tempo começaram a entender a importância e os cuidados que devemos ter em relação ao novo vírus”, pontua.

Beatriz Rodrigues é instrutora de crianças e adolescentes com autismo e usou aparelho dentário por muito tempo. Ela conta que, devido às suas manchas de café na área que estava o dispositivo que ajuda a alinhar os dentes, precisou fazer clareamento dental. "Faz um ano que esperei para fazer, porém não tinha tempo por conta do meu trabalho e faculdade”, conta.

Durante este período de pandemia, muitas pessoas se preocupam muito em se cuidar e não ser contaminadas pelo vírus. A Beatriz, que também procurou sua dentista para fazer limpeza e restauração, se sentiu tranquila no consultório odontológico por ser um lugar que ela já conhece. Ela explica que o atendimento de todos os pacientes acontecia de forma separada, e no local do atendimento só estava com a companhia da profissional.

Beatriz relata que a dentista ofereceu duas opções de efetuar o clareamento: no próprio escritório ou o caseiro. "Eu me senti bem segura, porém eu optei por não fazer o clareamento com ela para não ter que ir lá toda hora”. E no momento do atendimento presencial, ela explica que a profissional usou os seus moldes e ensinou como utilizar o material de clareamento em casa.

Quer saber mais sobre clareamento dental e como fazer? O Multifit conversou com um dentista especializado no assunto que explica todos os tipos de clareamentos nos dentes, e quais os indicados para cada situação e bolso.

Veja o vídeo:

Em relação ao futuro, a dentista relata que a pandemia ensinou muita coisa sobre os cuidados de higiene. "Acredito que será um habito normal se cuidar mais, e se proteger contra diversas contaminações. Provavelmente, muitos estabelecimentos continuarão incentivando o cuidado com a nossa saúde pela higienização, através de sinalizações e disponibilizando álcool em gel 70%”, finaliza.

Conteúdo relacionado: