Dia do Folclore: conheça as lendas mais populares no Brasil

por Caroline Knup - Estagiária*
   
Reprodução/Diller/Freepik

Comemorado anualmente em 22 de agosto, o dia do Folclore foi instituído em 1965 com o objetivo de valorizar as manifestação folclóricas de todo o Brasil. Isso porque os mitos e lendas contados de geração para geração pertencem ao escopo histórico, cultural e social da população brasileira.

Folclore é, por definição, o conjunto de conhecimentos de um determinado povo. Neste conjunto estão inseridos contos, lendas, mitos, músicas, danças e festas populares.

O folclore brasileiro mescla elementos das culturas africana, indígena e europeia. Para celebrar essa data tão importante, que tal relembrar os principais mitos e lendas que integram a cultura brasileira?! Veja a lista abaixo:

Iara

Conhecida como mãe d'água, Iara pertence a uma lenda de origem tupi. Representada por uma sereia, Iara é uma mulher de beleza incomparável que atrai os homens para as águas com canções. O objetivo é matá-los.

A lenda de Iara conta que, antes de se tornar sereia, ela era uma indígena de extrema beleza e inteligência. Invejada por irmãos e colegas, ela sofre uma tentativa de assassinato, mas é Iara que acaba por matar os envolvidos. Como punição, ela é lançada ao rio Negro e Solimões, tornando-se sereia e tendo o objetivo de matar homens.

Cuca

A lenda da Cuca, de origem portuguesa, assusta crianças ao redor de todo o Brasil, já que conta que uma velha de aparência horrenda e com cara de jacaré nunca dorme e está sempre atenta para capturar os pequenos desobedientes.

Associada ao bicho papão, a história é comumente conhecida pela música "Nana neném, que a Cuca vem pegar".

Boto

De origem amazônica, a lenda do Boto conta que o animal, que é comumente encontrado nos estados da região Norte do Brasil, sai dos rios da região na época de festas juninas e se transforma em um homem de beleza inigualável. A história diz que o objetivo do Boto - também conhecido como boto cor-de-rosa - atrai mulheres para o fundo do rio e as engravida.

Essa lenda é bastante difundida na região Norte e muitos dizem que filhos de pais desconhecidos são filhos do Boto.

Lobisomem

De origem europeia, a lenda do lobisomem é uma das mais conhecidas do folclore brasileiro. O mito conta que, quando uma mulher tem sete filhas e o oitavo é um homem, ele se transformará em lobisomem. O monstro é uma mistura de homem e lobo, que se alimenta de sangue.

De acordo com a lenda, a transformação de homem para lobisomem ocorre à meia-noite de uma noite de lua cheia. Contudo, ao amanhecer, ele volta à forma humana.

Mula sem cabeça

A mula sem cabeça consiste em um monstro que tem forma de mula, não tem cabeça e, no lugar, solta fogo. Segundo a lenda, mulheres que namoram padres se tornam mulas sem cabeça.

Saci-pererê

De origem tupi-guarani, a lenda do Saci-pererê é uma das mais lembradas pelos brasileiros quando o assunto é folclore. Representado por um menino negro com apenas uma perna, o Saci fuma um cachimbo e usa um capuz mágico, que o dá poderes.

Travesso, o Saci é conhecido por assustar e causar desordem nas áreas rurais do País.

Curupira

O Curupira é, assim como um Saci, um menino travesso. Representado por um jovem de cabelo vermelho e de pés virados para trás, o personagem tem origem tupi-guarani.

Conhecido por proteger a fauna e a flora brasileira, o Curupira usa seus pés virados para trás para enganar caçadores.

*Sob supervisão de Larissa Ayumi Sato.

Conteúdo relacionado: