Dia Mundial da Oração: veja 4 etapas para praticar uma conexão

por Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
   

Você sabia que o Dia Mundial da Oração é celebrado toda a primeira sexta-feira de março? Lembrada desde 1968 em mais de 170 países, a data surgiu para promover o aumento das obras missionárias, além de ajudar na troca de experiências entre pessoas de todo o mundo. No Brasil, passou a ser festejado em 1938, sem ser destinado a uma religião específica. Em 2020, a data será comemorada no dia 6 de março.

Reprodução/Pixabay

Abaixo, veja as quatro etapas para criar uma verdadeira conexão com Deus, o Universo ou a Fonte Maior ou, como diz Bruno Gimenes, autor do livro 'A oração mais poderosa de todos os tempos', não importa o nome que as pessoas dão, mas sim a sua fé. Para quem costuma fazer uma reza específica, como Pai Nosso, Ave Maria, entoar mantras ou qualquer outro ritual religioso, Bruno orienta incluir a oração mais poderosa durante as práticas diárias. Ele garante: as mudanças que todos desejam acontecerão!

1º passo: agradeça

"O primeiro passo da Conexão de Quatro Etapas é expandir a sua energia por meio da gratidão. Onde quer que você esteja, do jeito que for, sozinho ou acompanhado, na sua casa ou na igreja, em um lugar barulhento ou no silêncio absoluto, acreditando ou não em Deus. Nada disso importa. Comece a oração agradecendo! Agradecer não é ignorar o que está ruim, mas enaltecer o que está bom. A gratidão vem mudando a vida de muitas pessoas e pode mudar a sua também. Para entender, vamos falar um pouco das variações vibracionais da energia", escreve o autor.

2º passo: conecte

"A segunda etapa da sua oração é se conectar com outras pessoas que estão nessa mesma vibração de gratidão que você. Por que isso é tão importante? Imagine que você está num lugar escuro, segurando uma vela simples, dessas mais comuns. Ela tem uma chama de dois centímetros, três no máximo, certo? Essa chama tem um alcance limitado, que ilumina apenas alguns poucos metros à sua frente e, quanto mais distante dela, mais escuro fica. De repente, você percebe que, ao seu redor, começam a aparecer mais pessoas, cada uma segurando a sua vela. O ambiente começa a ficar mais claro, mas, ainda assim, cada chama dessas tem um alcance limitado”, afirma Gimenes na obra.

3º passo: direcione a energia

Como terceiro passo, o autor aponta: "agora que você tem toda essa força de luz em suas mãos e a seu serviço, o que deve fazer? Deve primeiro servir. Antes de pensar em si mesmo, você deve pensar no mundo. Neste momento, não há espaço para "eu, meu, minha”. Não tem meu filho, meu pai, meu irmão, meu amigo. Antes das causas individuais, vêm as causas universais. Esse é o momento de pedir por causas como: uma barragem que se rompeu, e as pessoas e o meio ambiente foram afetados por isso; um acidente de avião, em qualquer lugar do mundo; crianças passando fome. Aqui, existe uma armadilha! Você não pode se deixar contaminar pela energia desses acontecimentos. Não sofra! Se você começar a introduzir o sofrimento e a lamentação, vai enfraquecer a conexão e diminuir o poder da sua oração, sem conseguir chegar até o fim dela”.

4º passo: eu mereço

"Depois que você sutilizou as suas emoções e elevou a sua energia, se conectou com a luz de todos, na mesma vibração, e mandou essa força para o mundo, chega o momento que chamo de 'eu mereço'. Nesta quarta etapa, é o momento do 'eu, meu, minha'. É agora que você vai pedir o que quer, é aqui que você expressa e entrega para o Universo os desejos mais profundos do seu coração. Não precisa ter vergonha nem julgamento. O que você quer? Pode pedir. Arranjar um namorado ou uma namorada, emagrecer e ter mais saúde, destravar uma causa na justiça, arrumar um emprego, ganhar um aumento, ficar rico — todos os pedidos são válidos”, finaliza o autor.

Conteúdo relacionado: