Eclipse Lunar e planetas retrógrados trazem nova atmosfera

por Caroline Knup - Estagiária*
   

Neste domingo (5), um eclipse lunar penumbral vai tomar conta do céu. O fenômeno vai ser visível no Brasil durante a madrugada, por volta da 1h30. Esse evento encerra a temporada de eclipses, que teve início em 5 de junho. Além disso, esse é o fim do ciclo de eclipses no eixo Câncer-Capricórnio, que se iniciou em 2018.

Reprodução/Pixabay

Como eventos poderosos recheados de energia transformadora, os eclipses podem auxiliar no início de novas tarefas e também no fim de tudo aquilo que já não cabe mais. Neste sentido, com o eclipse deste domingo, a energia preponderante será a de finalização, a de deixar ir para se ver livre.

"A influência do eclipse nas pessoas tem muito mais a ver com a casa astrológica no mapa astral do que com o signo propriamente dito. Como o eclipse irá acontecer nos signos de Câncer (onde estará posicionado o Sol) e Capricórnio (onde estará posicionada a Lua), as áreas do Mapa que receberão essa energia são aquelas nas quais temos esses signos", explica Letícia Venturelli do Couto, astróloga e taróloga de Londrina.

Letícia conta que a influência do eclipse na vida das pessoas acontece de forma natural, semelhante à ação da Lua que interfere nas marés. "Os eclipses nos incentivam a criar um movimento de mudança na nossa vida. São marcos de finalização e de transformação e, por isso, impulsionam o encerramento de ciclos e do abandono daquilo que já cumpriu com seu papel em nossas vidas."

De maneira geral, a astróloga explica que o eclipse deste domingo vai influenciar, principalmente, pessoas que têm Sol, Lua e Ascendente nos signos cardinais, ou seja, em Áries, Câncer, Libra e Capricórnio. Isso ocorrerá porque o eclipse vai acontecer no eixo Câncer-Capricórnio, o que faz com que as influências reverberem com mais intensidade nos signos citados, uma vez que eles possuem o mesmo ritmo dos signos que vão participar ativamente do fenômeno.

Além do eclipse, Letícia explica que, em julho, muitos planetas estão em movimentação retrógrada. São eles: Mercúrio, Saturno, Júpiter, Plutão e Netuno. "Os períodos de retrogradação são momentos de revisão, de reavaliação, de retomada de assuntos esquecidos e da recuperação de fragmentos. É uma excelente oportunidade para compreender assuntos que ficaram mal resolvidos no passado, para ressignificar memórias e para liberar desentendimentos", aponta.

A astróloga explica que Saturno, Júpiter, Plutão e Netuno possuem trânsitos mais lentos quanto comparados aos outros e, por isso, são conhecidos como planetas coletivos e geracionais. "Por serem planetas coletivos, tendem a impactar a vida muito mais em sentido macro, refletindo nas questões referentes à sociedade e, assim, dificilmente interferem no dia a dia das pessoas."

Apesar do fato, Letícia lembra que esse é um ótimo momento para as pessoas reavaliarem sua relação com medos, traumas e desejos ocultos.

"No trânsito retrógrado de Saturno, podemos reavaliar quais são nossas responsabilidades, nossas limitações, nossos compromissos, nosso trabalho e nossas realizações materiais. Já em Júpiter, é hora de reavaliar métodos de crescimento, expansão e evolução, revisando e ressignificando os caminhos. Quanto à Plutão, a reavaliação está relacionada às sombras interiores, como os medos e os traumas. No trânsito retrógrado de Netuno, por fim, podemos avaliar e identificar onde estamos nos iludindo, nos enganando, onde as coisas podem estar nebulosas, clareando esses temas a partir da revisão", explica.

Ao contrário dos planetas coletivos, Mercúrio é um planeta pessoal e, de fato, pode trazer mais interferências para as rotinas das pessoas. "Por ter um trânsito mais rápido e influente no dia a dia, Mercúrio retrógrado acaba gerando mal-entendidos, dificuldades tecnológicas, falhas de percurso e atrasos", conta Letícia.

Além dos pontos negativos associados ao movimento retrógrado de Mercúrio, existe a oportunidade de reavaliação da comunicação, dos pensamentos, das ideias e dos hábitos, o que faz do fenômeno um momento favorável para retomar antigos projetos, corrigir brechas e falhas de comunicação.

*Sob supervisão de Fernanda Circhia.

Conteúdo relacionado: