Já viu as 'estrelas andantes' no céu? Saiba o que são e observe!

por Redação Bonde com assessoria de imprensa
   

Que tal aproveitar a sexta-feira (10) de quarentena para aprender a observar os satélites da rede Starlink cruzando os céus? Dezenas deles irão aparecer. Os primeiros Starlink surgem por volta das 18h33, mas entre 19h33 e 19h58, mais de 40 deles irão passear sobre Londrina, segundo estima o Gedal (Grupo de Estudo e Divulgação de Astronomia de Londrina).

Divulgação

Os satélites irão "surgir" na região sudoeste do céu (mais ou menos onde o Sol se pôs), e cruzarão o céu bem "baixinho", em direção ao Norte, e irão passar acima de Vênus (o ponto de luz mais brilhante no céu, perto do Oeste também, bem brilhante e bonito). Se prestar um pouco de atenção, verá que as "Três Marias” estarão no céu, ali perto. Os satélites irão passar bem entre as Três Marias e Vênus.

"Muitas pessoas, sem saber o que são, estão ficando assustadas. Podem ficar calmas. Não é o Apocalipse ou uma invasão de naves alienígenas. Por enquanto, nossa maior preocupação continua sendo a pandemia de Covid-19 e a dengue (entre várias outras preocupações...)", comenta o Gedal. "É super interessante e o melhor de tudo: pode ser feito a olho nu e sem sair de casa!".

Os satélites da rede Starlink são uma realização da empresa SpaceX, e pretende colocar milhares de pequenos satélites em órbita ao redor da Terra, para fornecerem internet de alta velocidade.

Os satélites geralmente têm um ou mais painéis solares (bem parecidos com esses utilizados em algumas casas para geração de energia elétrica). Esses painéis acabam, refletindo a luz do sol, o que os pode tornar visíveis a noite.

Na verdade, todas as noites, assim que o sol se põe (e por mais umas duas horas), ou antes do sol nascer (e igualmente por umas duas horas, mas agora antes dele nascer), é possível ver várias "estrelinhas" andando pelo céu. São satélites, que tem as mais variadas funções, como telecomunicações, sensoriamento remoto, previsão do tempo, até mesmo alguns satélites "espiões"! Podemos ver, por exemplo, o Telescópio Espacial Hubble e a Estação Espacial Internacional (ISS)!

Mas essas "estrelinhas andantes" eram sempre vistas de forma aleatória, com trajetórias bem diversas. Contudo, com o lançamento dos satélites Starlink isso mudou.

A cada lançamento são enviados 60 satélites, que ficam orbitando "próximos" uns dos outros, numa mesma trajetória. Assim, quando podemos avistá-los, muitas vezes eles surgem como o que ficou apelidado de "trenzinho espacial": vários pontos de luz, um atrás do outro. Pode ocorrer de estarem visualmente bem próximos, ou às vezes um pouco mais distante um dos outros. Mas é sempre algo bem curioso para se observar.

Conteúdo relacionado: