Justiça proíbe escolas particulares de retomar atividades presenciais

por Luís Fernando Wiltemburg - Grupo Folha
   

O juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública de Londrina, Marcos José Vieira, negou nesta terça-feira (25) liminar para retomar as atividades presenciais nas unidades da rede particular de ensino, pedida pelo Sinepe (Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Norte do Paraná) na segunda (24).

O órgão representativo das escolas particulares de Londrina e região argumenta que, com a flexibilização de atividades em vários segmentos por decretos municipais, crianças já poderiam frequentar estabelecimentos comerciais e de lazer, portanto, também seria viável frequentar aulas, desde que em regime de revezamento para evitar lotações.

CONTINUE LENDO NA FOLHA:

Magistrado considera que os decretos municipais que mantêm suspensas atividades presenciais da educação têm como subsídio as medidas para evitar o colapso do sistema de saúde

Conteúdo relacionado: