Professores da UEL comentam obras literárias do Vestibular via podcast

por Reinaldo Zanardi/Agência UEL de Notícias
   

A convite do Grupo Folha de Londrina, professores da UEL (Universidade Estadual de Londrina) estão comentando obras literárias que integram a lista do Vestibular da Universidade. A professora Ellen Mariany da Silva Dias, do Departamento de Letras Vernáculas e Clássicas , abriu o Clube de Leitura Obras do Vestibular UEL 2021, com o livro "Amor de Perdição", de Camilo Castelo Branco. O primeiro episódio foi veiculado em março e foi suspenso por causa da pandemia de COVID-19.

Pixabay

A iniciativa foi retomada, na semana passada, com o professor Renato Forin Jr, também do Departamento de Letras Vernáculas e Clássicas, com a obra "Eles Não Usam Black-Tie", de Gianfrancesco Guarnieri. A atualização dos programas nas plataformas online é quinzenal. O próximo livro a ser objeto do podcast do Grupo Folha é "Poemas Escolhidos", de Gregório de Matos, e vai ao ar no próximo dia 22 de julho.

Acesse neste link o FolhaCast para escutar os episódios sobre os livros do Vestibular da UEL

A professora Ellen Mariany da Silva Dias afirma que achou a experiência ótima. "O próprio gênero podcast permite que o docente/especialista comenta as obras, desenvolva boas reflexões em duas esferas: a acadêmica, para quem está interessado no vestibular e, também, a do leitor que, eventualmente, está fora deste universo. Há, portanto, uma troca produtiva e muito pertinente entre a universidade e a sociedade", destaca ela. O episódio sobre "Amor de Perdição" pode ser ouvido aqui.

O professor Renato Forin Jr ressalta que discutir arte e literatura é refletir sobre questões essenciais sobre a humanidade e o senso de comunidade. "Desenvolve empatia, valor tão em descrédito nas circunstâncias atuais. O projeto da Folha é mais que um caminho pedagógico para vestibulandos, é uma oportunidade de colocar na roda de debate obras profundamente ricas da literatura brasileira, africana e portuguesa. Com um tempo longo de reflexão e de conversa, outra coisa rara nas mídias." O episódio "Eles Não Usam Black-Tie" pode ser ouvido neste link.

Democratização

A jornalista Patricia Alves, editora multimídia do Grupo Folha, afirma que o objetivo do Clube de Leitura é democratizar o acesso à informação sobre as obras literárias, muitas vezes, restritas a cursinhos pré-vestibulares. "Eu e a Laís Taine, repórter de Cidades, convidamos sempre um professor da UEL para comentar o livro com a gente e explicar, também, porque a gente não é grande conhecedora de literatura e fazemos o papel do vestibulando", afirma.

As jornalistas criaram um grupo na plataforma Telegram para incentivar perguntas de estudantes que possam ser respondidas pelos professores da UEL. Os vestibulandos podem preencher um formulário e concorrer ao sorteio da obra comentada. "[O sorteio] também tem a intenção de atingir pessoas com menos recursos financeiros, que não têm dinheiro para comprar o livro. A cada programa, a gente sorteia um para o leitor participante". Os programas podem ser ouvidos no site da Folha e nos aplicativos de streaming como Spotify, Google Podcast, Deezer, Soundcloud na página do FolhaCast.

Conteúdo relacionado: