Sesi vai fechar escolas no Paraná; Londrina, Cambé e Arapongas perderão unidades

por Luís Fernando Wiltemburg - Grupo Folha
   
Reprodução/Colégio Sesi

Tido como um ensino de alto nível a preço acessível, o Sesi (Serviço Social da Indústria) vai diminuir em 20% o número de vagas no Paraná a partir de 2021. A confirmação da Fiep (Federação das Indústrias do Paraná), que disse, por meio de nota oficial, que a retração na oferta "leva em conta o cenário atual e desafios do momento, considerando a viabilidade da oferta, o mercado local, a análise das necessidades da comunidade e da indústria paranaense”.

No Paraná, o Colégio Sesi tem 43 unidades que atendem cerca de 10,7 mil alunos, mas, para 2021, serão ofertadas cerca de 8,6 mil matrículas. Entretanto, a reportagem apurou que devem ser fechadas 30 unidades em todo o Paraná, incluindo cidades como Londrina, Maringá, Arapongas, Cambé, Bandeirantes e Ponta Grossa.

Questionada, a assessoria de imprensa da Fiep não confirmou o número, mas também não contestou a informação. A entidade também não atendeu ao pedido da FOLHA para informar quais cidades teriam unidades fechadas.

A federação garante que os alunos matriculados em 2020 serão atendidos até o fim do ano. Entretanto, uma fonte disse à reportagem que o foco da direção da Fiep no Paraná é o ensino bilíngue internacional - estas unidades devem ser menos afetadas com o fechamento de vagas.

LEIA MAIS: Corte nos impostos das indústrias prejudica funcionamento das escolas; fechamentos são tratados "com discrição" no Paraná

Conteúdo relacionado: