UEL destina auxílio emergencial a residentes da Moradia Estudantil

por Redação Bonde com Agência UEL de Notícias
   

A UEL (Universidade Estadual de Londrina) aprovou, por meio da resolução 006/2020 do Conselho de Administração, um auxílio emergencial para os estudantes da Moradia mantida pela Universidade. A resolução está em consonância com a lei nº 9.394, de dezembro de 1996, que estabelece - em seus princípios - a igualdade de condições para o acesso e permanência na escola. A Moradia Estudantil faz parte da política de inclusão social da UEL.

Arquivo/UEL

A diretora do Sebec (Serviço de Bem-Estar à Comunidade), Betty Elmer Finatti, afirma que serão beneficiados com o auxílio emergencial 67 estudantes que residem na Moradia. O valor é de R$ 300,00 por mês e o período de pagamento do benefício está condicionado à duração do isolamento social.

A medida da Reitoria da UEL, chancelada pelo Conselho de Administração, justifica-se porque "os estudantes que residiam na Moradia Estudantil da UEL tiveram que deixar o local em função da pandemia ocasionada pelo novo coronavírus e terão direito a receber, em caráter excepcional e temporário". Os recursos são da própria universidade.

Dos 67 estudantes, muitos retornaram para suas cidades de origem, estão alojados em Londrina na casa de amigos ou parentes. Por Centro de Estudos, o que tem maior número de estudantes na Moradia Estudantil é o CECA (Centro de Educação, Comunicação e Artes), com 18. Na sequência, estão o CCE (Centro de Ciências Exatas) e CCH (Centro de Ciências Humanas), com nove cada centro; CESA (Centro de Estudos Sociais Aplicados), com oito; CCB (Centro de Ciências Biológicas), com seis; CCA (Centro de Ciências Agrárias), com cinco. Por fim, com quatro estudantes cada centro estão CTU (Centro de Tecnologia e Urbanismo), CEFE (Centro de Educação Física e Esporte) e CCS (Centro de Ciências da Saúde).

Conteúdo relacionado: