Johnny Depp diz que teve dedo cortado pela ex-mulher Amber Heard

por Folhapress
   

O ator Johnny Depp, 56, se abriu em um vídeo em que descreve uma briga que ocorreu em março de 2015 com a então esposa Amber Heard, 33.

Nas imagens, às quais o jornal Daily Mail teve acesso e publicou seu conteúdo nesta segunda-feira (6), Depp afirma que Heard arremessou uma garrafa de vodka quebrada na sua mão, o que o fez cortar o dedo e perder bastante sangue. Ele diz que, na época, protegeu Heard fingindo para as pessoas que prendeu o dedo em uma porta.

Reprodução / Instagram

Segundo o ator, o motivo da briga teria sido um contrato pós-nupcial elaborado pelo seu advogado, Jake Bloom, contra quem ele moveu uma ação até 2019, após 18 anos de trabalho juntos.

"Estava tentando recuperar o dedo e lidando com a inanidade de ter meu dedo cortado por esta mulher com quem eu era casado", diz ele no vídeo, segundo o jornal.

Heard, por sua vez, afirma que o ator a agredia com uma das mãos enquanto, com a outra, batia com um telefone de plástico duro contra a parede, provocando o ferimento sozinho. Ela também o acusa de arrancar sua camisola, agarrar seus seios e estrangulá-la.

Em um áudio ao qual o Daily Mail também teve acesso, revelado nesta terça-feira (7), médicos procuram no lixo o pedaço decepado do dedo de Depp. "Não consigo encontrar a ponta do dedo, não consigo encontrar o dedo", repete o médico particular do ator, David Kipper. Enquanto isso, Amber Heard pode ser ouvida soluçando ao fundo.

Não está claro como o áudio foi gravado ou quem foi o responsável por ele, mas o casal tinha o hábito de gravar seus argumentos como uma forma de terapia, para ouvir depois.

Depp e Heard se conheceram no set do filme "Diário de um Jornalista Bêbado" em 2011, e casaram-se quatro anos depois -mas se separaram em maio de 2016, com um acordo de US$ 7 milhões no divórcio. A paz durou até que Heard escreveu, em dezembro de 2018, um artigo para o jornal The Washington Post dizendo ser uma sobrevivente de violência doméstica, sem citar o nome de Depp.

Conteúdo relacionado: