Larissa Manoela é influenciadora digital em novo filme da Netflix

por Clara Balbi - Folhapress

Uma influenciadora digital obcecada com as redes sociais é obrigada a se mudar para uma cidadezinha rural, sem cobertura de internet.

Lá, se envolve numa série de confusões com os moradores locais. No processo, aprende com o avô, um colecionador de carros antigos vivido por Erasmo Carlos, a importância da vida para além das aparências. E, de quebra, se apaixona por um caipira charmoso.

A fórmula de "Modo Avião", que a Netflix lança nesta quinta (23), não foge dos clichês dos filmes hollywoodianos voltados para o público jovem. Mas também não é tão distante do cotidiano de sua protagonista, Larissa Manoela.

"Quando li o texto pela primeira vez, comecei a pensar em como faria aquele 'oi, gente' que não fosse próximo da Larissa", afirma a atriz, em entrevista por telefone.

Aos 19 anos, 11 deles na televisão, ela tem 28 milhões de seguidores no Instagram. É ali que exibe sua rotina corrida e revela os bastidores das produções de que participa - por enquanto, outro longa adolescente, "Diários de Intercâmbio", embora também esteja cotada para viver a filha de Claudia Raia na próxima novela das seis da Globo.

Manoela conta que se vigia para não chegar aos extremos de sua personagem, Ana. Mas diz ter noção de quanto valor a presença virtual agrega à sua carreira como atriz. "A vida da Ana é de fato outra, mas quando falo com outros artistas sobre esse tema, é real."

Os tantos fãs que acompanham seus passos nas redes sociais parecem ser um dos maiores focos da Netflix no Brasil, que prometeu nada menos que 30 produções originais até o fim deste ano.

Além de Manoela, que fechou contrato de três anos com a plataforma em sua saída do SBT, o streaming ainda anunciou no ano passado projetos com a atriz e apresentadora Maisa Silva e com a escritora Thalita Rebouças.

Maisa é outra recordista de redes sociais, e tem um milhão de seguidores a mais que Larissa Manoela. Já Rebouças está por trás de algumas das produções juvenis mais bem-sucedidas dos últimos anos, "Tudo por um Pop Star" e "Fala Sério, Mãe!" -não por acaso, estreladas por Maisa e Manoela, nesta ordem. Para a Netflix, ela assina um longa sobre três adolescentes que fazem um pacto de solteirice num acampamento.

Duas comédias românticas completam as apostas no segmento. São elas "Ricos de Amor", em que um ricaço finge ser pobre para conquistar uma menina pé no chão, e "Carnaval", sobre outra influenciadora digital. A moça decide curtir o feriado como se não houvesse amanhã depois que um vídeo em que é traída pelo namorado viraliza.

Segundo Adrien Muselet, diretor de aquisição de conteúdo da Netflix no Brasil, o público a que os projetos se destinam foi historicamente desservido de narrativas autênticas.

"[Eles] têm um apetite enorme por conteúdos que representam sua realidade e experiências, sem romantizar os problemas difíceis que enfrentam nessa idade", diz, por email.

Uma provinha da avidez dos adolescentes por essas histórias provavelmente poderá ser vista já a partir deste sábado (25), no parque Ibirapuera. É quando acontece o festival Tudum, que trará, além de Manoela, Maisa e outros brasileiros, os astros de "Para Todos os Garotos que já Amei", Lana Condor e Noah Centineo.

Manoela conta ser fã do filme, cuja sequência estreia agora. "'Modo Avião' era exatamente o que procurava para a minha estreia na Netflix. Meu perfil lá só dá isso, 'Barraca do Beijo', 'O Date Perfeito', 'Nosso Último Verão'", afirma.

Ela antecipa, porém, que seus próximos projetos no streaming devem sair um pouco do segmento. "Gosto de desafios, então é quase certo que meus próximos filmes vão abordar outros temas", diz.