Lilia Cabral diz que ficou melancólica no início do isolamento e agora escreve diário

por Folahpress
   

Lilia Cabral participou do Encontro com Fátima Bernardes nesta quarta-feira (6) para comentar como tem lidado com esse período de isolamento social em decorrência da pandemia do coronavírus. A atriz afirmou que retomou um hábito da adolescência, isto é, o de escrever um diário.

Reprodução/Instagram/@lilia_cabral

"Quando era adolescente eu tinha diário e voltei a escrever. E isso porque você coloca um jeito de demonstrar seu sentimento e você não tem vergonha de falar o que você está sentido. Como se você tivesse um certo pudor de dizer até para um amigo ou até para seus próprios parentes. Mas com aquele caderninho eu não tenho vergonha de nada", disse a atriz.

Fátima também frisou que adorva ter um diário e que gostava de escrever. Questonada como tem passado por esse período de quarentena, Lilia afirmou que tem aproveitado o tempo para pôr a leitura em dia, ler muitas peças e fazer "coisas em relação às minhas vontades e os meus amigos", além deixar a casa arrumada.

"Casa totalmente arrumada. Quando a gente para pensar em quanta coisa a gente pode doar e de quanta coisa a gente guarda e que também não tem necessidade nem de doar . Isso é uma forma de a gente fazer uma limpeza não só do lado de fora, mas do lado de dentro. Porque tudo o que a gente pega vai contando uma história. Tem histórias que a gente quer que fica na nossa memória o tempo todo e tem histórias que você abandona."

Lilia Cabral afirmou que a filha, Giulia, e o marido, Iwan Figueiredo, se adaptaram melhor a essa quarentena que ela. "De nos três, a Giulia é quem tem se comportado muito bem. No início, eu fiquei muito melancólica e entristecida por conta de ter a consciência do que estava acontecendo no mundo e acontecendo principalmente no Brasil. E quanto mais a situação foi piorando, não tem como você também não se emocionar vendo as situações das pessoas sofrendo com essa doença."

"A Giulia, por outra lado, através dos amigos, ela se organizou com tudo o que ela podia fazer com essa geração. Todo dia tem live. E isso anima a casa. Ela me ensinou bastante. Se tivesse só eu e Iwan eu ia contratar alguém", acrescentou a atriz, aos risos. "Eu fiquei mais dolorida. Ao mesmo tempo também a gente não é ... Entendo a situação e consigo pensar para frente e ver as perspectivas e nunca desistir. Desistir nunca", desabafou atriz, que teve a companhia do cantor Michel Teló na atração de Fátima.

"A gente está aqui há 52 dias sem sair de casa. Quando é mercado a gente pede. A gente não sai", disse Teló, que é casado com a atriz Thais Fersoza e com quem tem dois filhos: Teodoro, de dois anos, e Melinda, de três. "A gente acaba tendo uma média de 12 shows por mês e, de repente, foi tudo tirado. É uma loucura isso. Só que tem aquele lado.. com os nenéns pequenos. Aqui em casa tem um de dois anos e uma de três anos. Então, o perrengue é violento. Administrar essa rotina... sempre tem que ter um de olho nos dois."

Lilia também disse sobre a importância do retorno do Encontro para ela. "Estava sentindo falta mesmo. E até para a gente também de dividir com todos essa vida que estamos vivendo. Mas de alguma maneira dizendo que não estamos deixando de viver e fazendo o que podemos para ultrapassar e compensar os dias que a gente não consegue ter ou sorrindo ou chorando."

Com as produções suspensas, a Globo reprise a novela "Fina Estampa" no qual Lilia Cabral foi uma das protagonistas e que tem tido um bom desempenho de audiência. A atriz também pode ser vista na série original do Globoplay "Todas as Mulheres do Mundo", baseada no trabalho do cineasta e dramaturgo Domingos Oliveira, que morreu em março de 2019, aos 82 anos.

O título é o mesmo do primeiro filme de Oliveira, uma comédia romântica que rendeu ao cineasta os prêmios de melhor filme, direção e roteiro no Festival de Brasília.

Conteúdo relacionado: