Espetáculo de dança indiana será apresentado nesta quarta em Londrina

por Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
   

"Já temos uma relação com Londrina antes mesmo de chegar à cidade. Pintamos os pés de vermelho para dançar", entusiasma-se Andrea Albergaria, diretora do espetáculo 3D-Tridevi, atração desta quarta-feira (8), no Festival de Dança de Londrina, às 20 horas, no Circo Funcart. Para traduzir parte da complexa mitologia hindu e dos modelos da coreografia clássica indiana, repleta de significados por trás de cada gesto, a montagem investe na projeção de imagens, de modo a tornar mais compreensível o sentido dos movimentos para o público ocidental. "Muitos gestos são codificados e nem sempre temos os códigos. As novas

tecnologias ajudam exatamente nessa ponte", explica Albergaria.

Yaakov Ossietinsky/Divulgação

"3D-Tridevi" estreou no início deste ano em Nova Delhi, o que exigiu muita confiança e boa dose de ousadia. Afinal, tratava-se de uma companhia brasileira, do interior paulista, a apresentar um espetáculo de dança indiana clássica em plena capital do país, sob os olhos do povo que milenarmente encena os movimentos sinuosos e as formas geométricas requeridas pelos passos. "Sou ocidental, trago toda uma bagagem própria, diferente da experiência de um hindu, mas foi muito emocionante para mim e para eles. O que contou mesmo foi o entendimento da arte como linguagem universal. Eles se surpreenderam com o resultado", descreve a diretora.

Com uma bagagem de 20 anos de estudos sobre a Índia e suas danças, Andrea envereda pelo universo do Odissi, estilo ritualístico baseado nas energias masculina e feminina, chowka e tribhanga, respectivamente. No Odissi, todo trejeito, do movimento dos olhos à expressão facial, tem uma intenção particular e o desafio é estabelecer o diálogo entre os moldes ancestrais de expressão e o universo contemporâneo dos intérpretes. A companhia atibaiana encontrou seus caminhos na fusão entre teatro, dança, poesia e imagem, propondo um passeio entre espaços sagrados e profanos. O espetáculo é baseado em textos da poetisa carioca Cecília Meireles e de Kalidasa, poeta e dramaturgo sânscrito do século IV ou V (não se sabe ao certo), alçado ao panteão dos autores da mitologia hindu. A coreografia é encenada ao som do repertório musical tradicional indiano.

O elenco composto por Andrea Albergaria, Carmen Fournier e Lucia Minozzo - em uma parceria que já dura 14 anos - tem no currículo apresentações em diversos países além da Índia, como França e Angola. O trio acredita que o espetáculo em geral e cada dançarina é particular é como um par de óculos 3D mencionados no título: uma porta de acesso a outras dimensões e experiências estéticas, como se a tradição se revelasse em novas cores e ângulos ao público do aqui e agora.

Serviço:

3D - Tridevi

Odissi Dans (Bra)

(Atibaia - SP)

Dia: 8 de outubro (quarta-feira)

Horário: 20 horas

Local: Circo Funcart

Duração: 45 minutos

Classificação indicativa: Livre

Ingressos: RS 10 e RS 5 (meia)

Ficha Técnica:

Direção e criação: Andrea Albergaria

Elenco: Andrea Albergaria, Carmen Fournier e Lucia Minozzo.

Coreografia: Andrea Albergaria, Guru Kelucharan Mohapatra, Gangadhar

Pradhan e Mayadhar Raut.

Desenho de Luz: Andrea Albergaria

Textos inspirados em obra de Cecília Meireles e Kalidasa.

Adaptação livre e narração: Andrea Albergaria

Figurino: Shoban Lal

Música: repertório musical tradicional de Orissa, Índia.

Serviço geral do evento:

12º Festival de Dança de Londrina

Londrina 80 anos

De 2 a 11 de outubro

Espetáculos e atividades formativas

www.festivaldedancadelondrina.art.br

Informações: (43) 3342-2362

Pontos de vendas:

- Secretaria da Funcart

Rua Senador Souza Naves, 2380

Fone: (43) 3342-2362

Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 8 às 20 horas, e aos

sábados, a partir das 13h30.

- Loja Shop Ballet

Rua Pio XII, 64 - loja 3

Fone: (43) 3323-4717

Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 9 às 18 horas, e aos

sábados, das 9 horas ao meio-dia.