Museu Histórico recebe exposição 'Camisa Branca - transgredindo o tempo'

por Agência Estado
   

Acontece no dia 06 de abril, às 19h30, nas Salas de Mostra Temporária do Museu Histórico de Londrina, abertura da exposição Camisa Branca- transgredindo o tempo, em comemoração aos 20 anos do Curso de Design de Moda da Universidade Estadual de Londrina.

A exposição "Camisa Branca: transgredindo o tempo" apresenta os resultados do Projeto Experimental, trabalho acadêmico que faz parte do projeto pedagógico da 3ª série do curso de Design de Moda da UEL. O projeto teve início em agosto de 2016 e foi a primeira vez que foi desenvolvido em um formato de exposição.

O start foi dado com a definição do estudo da alfaiataria - segmento de camisaria - como temática principal. Após esta definição, os estudantes realizaram pesquisas sobre a história da camisa e reproduziram camisas antigas e também peças que antecederam o surgimento das camisas como atualmente conhecemos. Nestas reproduções foram realizados estudos de tecidos, aviamentos e tecnologias da época em que as camisas foram costuradas.

Logo após esta etapa houve a criação de uma marca fictícia para este segmento (camisaria). Os alunos projetaram sua missão, valores e objetivos, público-alvo e identidade visual. A partir daí, divididos em duplas ou trios, realizaram a criação de produtos para o consumidor definido pelos estudantes, sendo alguns produtos para os dias atuais e outros para o ano de 2067 (futuro). É interessante ressaltar que o público definido por todos os alunos tem um perfil de "fora-da-lei", ou seja, é um consumidor que tem um olhar sobre o mundo diferente da maioria das pessoas.

Ele enxerga os acontecimentos do mundo de maneira crítica e atua na sociedade em prol de seus ideais - inclusive no âmbito do consumo - portanto, podemos dizer que este consumidor é uma pessoa realmente contemporânea. Desta forma, cada dupla escolheu trabalhar com uma temática específica que envolvesse este perfil maior. Estas temáticas, tais como sustentabilidade, feminismo, androginia, igualdade racial e de gênero, entre outras, permearam toda a criação das camisas para a exposição.

A abertura da exposição contará com uma performance especial, que integra todo o conceito do projeto com a expografia, que foi desenvolvida pelo arquiteto Julio Vida. Contato com Paula Hatadani - uma das coordenadoras do evento (43) 98818-3232.

O evento é aberto à comunidade. A exposição ficará aberta ao público até 30 de abril de 2017. O Museu fica na Rua Benjamin Constant, 900 - Centro (antiga Estação Ferroviária). Mais informações pelo telefone (43) 3323-0082.