'Torre de Babel', 'A Indomada' e 'Fera Radical' entram na Globoplay

por Folhapress
   
Reprodução / TV Globo

Mais cinco novelas estarão disponíveis no catálogo da Globoplay a partir de agosto e setembro como parte da iniciativa da plataforma de resgatar clássicos da teledramaturgia brasileira. São elas: "Torre de Babel" (1999), "Fera Radical" (1988), "A Indomada" (1997), "Laços de Família" (2000) e "Meu Bem, Meu Mal" (1990).

"Torre de Babel" é a primeira a estrear, já nesta segunda (3). A história começa na Grande São Paulo, no final da década de 1970. O ex-perito em fogos de artifícios José Clementino (Tony Ramos) arranja emprego como pedreiro na construção de um suntuoso shopping center, uma das muitas obras realizadas pela construtora do engenheiro César Toledo (Tarcísio Meira).

Durante uma festa, Clementino comete um crime e é detido. César Toledo depõe contra ele no julgamento, e seu testemunho é decisivo para a condenação do funcionário. Vinte anos se passam, Clementino ganha liberdade e volta mais amargurado. Dando início ao seu plano de vingança, ele consegue um emprego como vigia do Tropical Towers com o objetivo de destruir o grande empreendimento.

No dia 17 de agosto, é a vez de "Fera Radical". A trama gira em torno de Cláudia (Malu Mader), que deixa o Rio de Janeiro e retorna à pequena cidade de Rio Novo disposta a se vingar do extermínio de sua família, ocorrido 15 anos antes. A jovem consegue trabalho como analista de sistemas na Fazenda Olho d'Água, cujos proprietários são os suspeitos do assassinato de seus pais e irmãos.

Mas ela se surpreende com a demonstração de amizade e carinho de Altino Flores (Paulo Goulart), o patriarca da família. Obstinada com a ideia de vingança, Cláudia tenta de todas as formas agir friamente, mas acaba se envolvendo com os filhos de Altino, Heitor (Thales Pan Chacon) e Fernando (José Mayer), por quem se apaixona de verdade. A jovem ainda tem de enfrentar a perseguição de Joana (Yara Amaral), mulher de Altino, que descobre sua verdadeira identidade.

A estreia de "A Indomada" fecha o mês, no dia 31. A história se passa na fictícia Greenville. Apesar da decadência local, alguns moradores não perdem a pose, como os Mendonça e Albuquerque, donos da Usina Monguaba. Eles jamais permitiriam o envolvimento de uma nobre da família com um homem qualquer. Na década de 1970, Eulália de Mendonça e Albuquerque (Adriana Esteves) se apaixona por Zé Leandro (Carlos Alberto Riccelli), cortador de cana da usina de sua família.

Os dois sofrem com a perseguição dos Mendonça e Albuquerque, e Pedro Afonso (Cláudio Marzo), irmão de Eulália, ameaça Zé Leandro de morte. O rapaz é obrigado a fugir, mas promete voltar um dia para buscar a amada, que está grávida. A criança nasce e é batizada como Lúcia Helena (Leandra Leal). Eulália passa a viver em segredo, fugindo do rancor do irmão e do veneno da cunhada, Altiva (Eva Wilma), mulher má e mesquinha. E divide com a filha a expectativa pela volta de seu marido.

No dia 14 de setembro, "Laços de Família" também estará disponível. A trama de Manoel Carlos também será exibida no Vale a Pena Ver de Novo, mas ainda não foi divulgada a data em que a história vai estrear nas tardes da Globo.

O amor incondicional de uma mãe pela filha direciona a crônica urbana. Na trama, Edu (Reynaldo Gianecchini) se apaixona por Helena (Vera Fischer), mãe de Camila (Carolina Dieckmann). A jovem acaba se encantando pelo namorado da mãe, que abre mão desse amor e cede às investidas de Miguel (Tony Ramos). No decorrer da trama, Camila ainda enfrenta uma batalha ao descobrir que está com leucemia. A trama rendeu uma das cenas mais emblemáticas da dramaturgia: o momento em que a personagem raspa os cabelos por conta da quimioterapia.

Já no dia 28 de setembro, chega "Meu Bem, Meu Mal". Traições em família, negociatas e disputas de poder costuram a trama. O fio condutor é a história do presidente da Venturini Designers, Dom Lázaro Venturini (Lima Duarte). Ele sofre por ter de conviver com Ricardo Miranda (José Mayer), fruto da traição de sua falecida mulher, Maria Helena, com seu melhor amigo.

Lázaro faz tudo para comprar os 30% das ações da empresa que Ricardo possui, mas o rapaz não abre mão das suas cotas. Com a morte de seu filho, Cláudio Venturini (Herson Capri), Dom Lázaro decide trazer sua irmã Valentina (Yoná Magalhães) de volta da Europa, para que ela assuma o lugar do sobrinho na empresa. A chegada de Valentina atrapalha os planos da ambiciosa Isadora Venturini (Sílvia Pfeifer), viúva de Cláudio e amante de Ricardo, que não mede esforços para assumir a direção da Venturini Designers.

Em determinado momento da trama, Dom Lázaro descobre que a nora tem um caso com Ricardo. Chocado, ele sofre um derrame, perde a fala e os movimentos, e fica em uma cadeira de rodas. No final da novela, Ricardo descobre que Dom Lázaro é seu pai.

Conteúdo relacionado: