Quizomba Itinerante abre a edição 2019 na zona norte

por N.Com
   
Divulgação

A tradicional festa Quizomba retorna este ano com novidades. O evento agora será itinerante, ou seja, irá percorrer bairros de Londrina com apresentações culturais em espaços públicos. E para a primeira edição de 2019, as atividades começam com a oficina de Bumba-Meu-Boi, conduzida por Mestre Tião Carvalho e Mestra Ana Maria Carvalho, ambos do Maranhão. Os encontros serão realizados na Vila Cultural Flapt, na quinta (2) e sexta-feira (3), das 19h30 às 22 horas, e sábado (4), das 17h30 às 20 horas.

A Vila Cultural Flapt fica localizada na rua Lino Sachetin, 498, Conjunto Luiz de Sá. As inscrições podem ser feitas com antecedência, pelo link http://bit.ly/OficinaQuizomba ou na abertura da primeira oficina, e são gratuitas para moradores das imediações. Para os demais participantes, é sugerida uma contribuição voluntária no valor de R$20. O Quizomba conta com patrocínio da Prefeitura de Londrina, por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic).

De acordo com a integrante do Coletivo Quizomba e uma das coordenadoras do projeto, Luiza Braga, os mestres Tião Carvalho e Ana Maria têm como metodologia de ensino a vivência do Bumba-Meu-Boi, o que permite um apanhado muito amplo dessa manifestação artística, tradicional nas regiões Norte e Nordeste. "Nessas oficinas eles irão abordar tanto a parte histórica, ensinando o que significa o Boi, o porquê de cada instrumento, os bordados, como também a instrumentalização. E queremos que as pessoas venham e participem para viver o Bumba-Meu-Boi", destacou.

Em 2012, o Bumba Meu Boi foi incluído na lista de Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). E no estado do Maranhão, o ciclo do boi é formado por três festas realizadas ao longo do ano, cada uma representando uma etapa da história: Nascimento, Batizado e Morte.

Festa

No domingo (5), a comunidade da região norte irá sediar o primeiro Quizomba Itinerante de 2019. Com temática indígena, a festa será realizada na Praça Ângelo Kretã, batizada em homenagem ao cacique kaingang falecido em 1980. "Essa temática estava planejada há um tempo, pois o Quizomba é intimamente ligado à resistência. Então esse tema é ligado a nossa ideia original, e é latente e permanente a questão dos povos indígenas. Queremos oferecer o Quizomba como um espaço de resistência e homenagem, onde a população tenha uma troca com os indígenas, que possa fortalecer a discussão em relação aos direitos e territorialidade dos nossos povos originários", ressaltou Luiza.

A programação de domingo (5) começa às 15 horas, com o Quizomberê, conduzido pelo Bumba meu Boi Estrela da Vila. A atividade é lúdica e voltada para crianças. Às 17 horas, haverá apresentação do grupo de dança tradicional Nen’ga (Dono da Floresta), com o povo Kaingang da Reserva Indígena do Apucaraninha. A DJ Nati Mônaco conduz a festa até as 19 horas, quando Ana Maria & Tião Carvalho se reúnem com outros músicos de Londrina para fechar a noite. A Praça Ângelo Kretã fica situada na Rua Gessi Eugênio da Silva, 920, no Conjunto Maria Cecilia.

O Quizomba é gratuito e aberto a toda a comunidade. Para este ano, outras três edições estão programadas, cada uma com tema diferente, para os meses de julho, setembro e novembro. "Essa versão itinerante é um sonho antigo, pois desde o início temos vontade de levá-lo para outras regiões que não o centro da cidade. Afinal, soa incompatível um projeto que se propõe a ser um evento de cultura popular e afro-brasileira existir somente na região central. O Promic possibilitou que o Quizomba seja levado aos diversos espaços da cidade, e mais do que a festa, queremos que o público que já nos conhece e nos acompanha se desloque para esses espaços mais afastados e possam vivenciar isso conosco", afirmou a organizadora.

Sobre os artistas

Tião Carvalho nasceu na cidade de Cururupu, região noroeste do Estado do Maranhão. Ainda menino, iniciou seu aprendizado nas danças e festividades populares. Tião é músico, cantor, compositor, dançarino, brincante, capoeirista e educador.

Ana Maria Carvalho, herdeira da cultura maranhense, é cantora, compositora, atriz e arte-educadora. Ela realiza intenso trabalho de formação em danças e brincadeiras brasileiras, resgatando elementos folclóricos em oficinas realizadas por todo o país.