Atriz supera maus-tratos e dificuldades e vence reality fitness de Juju Salimeni

por Fernanda Pereira Neves - Folhapress
   

O desafio não parece fácil nem para quem assiste no conforto de seu sofá. Fazer uma maquiagem para um evento importante em poucos segundo e mostrar sua desenvoltura para um comercial é apenas o começo antes de rastejar na lama, escalar uma corda, fazer levantamento de peso.

Reprodução/Instagram/@jujusalimeni

Esses foram os desafios que as três finalistas tiveram que enfrentar na final do reality Juju Boot Camp, do canal E!, na noite desta segunda-feira (18). Para encerrar, não podia ser diferente: puxar um caminhão por um cabo preso às costas das competidoras. Missão concluída com sucesso por Vivi Alves.

A brasiliense de 31 anos foi a campeã da competição para se tornar a próxima musa fitness. Atriz e bicampeã brasiliense de fisiculturismo na categoria bikini fitness, ela conta que chegou ao programa sem saber o que enfrentaria e que se sentiu intimidada pelas concorrentes, no início do reality apresentado por Juju Salimeni, 33.

"Eram todas muito diferentes, mas todas fortes. Tinha nutricionista, personal trainers, mulheres já da área mesmo. E eu assim, atriz, magrinha, falei 'meu Deus, o que eu vou passar aqui com essas meninas'", lembra rindo Vivi, que ficou confinada com as outras competidoras em um acampamento na Grande SP.

Foram 24 mulheres que passaram pelo acampamento, sendo eliminadas uma a uma. Segundo Vivi, um grupo que se deu muito bem no começo, mas que também tretou bastante quando as diferenças apareceram. Vivi diz que deverá manter as amizades com Angélica, Mari e principalmente Simone: "BFF pra vida", brinca.

Já Juju Salimeni, que foi sua inspiração para se inscrever no programa, a atriz afirma que foi pouco o contato. "Ela até tentava se aproximar, mas a produção não deixava. Mas eu entendo, ela era uma fofa, queria cuidar, saber se a gente estava bem, e o programa era pressão mesmo, pra gente se sentir desafiada."

Antes desse desafio Vivi conta que participou de competições de fisiculturismo por três anos, mas até iniciar as competição nunca tinha tido treinamento ou acompanhamento profissional, apesar de sempre ter praticar esportes. Na escola, conta que fazia teatro, mas também vôlei e caratê, por exemplo.

Na academia, sempre evitou treinos muito pesados ou aeróbicos, mas a atriz diz acreditar que as competições a ajudaram a se preparar para o programa, devido à dieta restrita e aos treino diário. "Quando me inscrevi já não competia há alguns meses, mas estava fazendo minhas seis, sete refeições por dia e meu treino".

CALEJADA E FORTE

Mas não são apenas as conquistas que prepararam Vivi para esse desafio. Nascida em uma família humilde, ela recorda os anos em que foi criada longe da mãe e os maus-tratos que sofreu na época. "As coisas me fizeram enxergar que eu precisava ser mais forte e enfrentar a vida sozinha se precisasse", afirma.

"Foram os piores anos da minha vida. A pessoa realmente não cuidava de mim como deveria, castigava e tudo mais. Eu digo que era um momento de tortura porque eu via minha mãe uma vez por semana e queria falar um monte de coisa, mas tinha tanto medo. Isso foi me deixando calejada e forte, mesmo criança."

Vivi conta que voltou a morar com a mãe após alguns anos, ainda na infância, mas as dificuldades continuaram. Aos 12 anos, ela já estava trabalhando. Fazia animação em festas, cuidava de filhos de vizinhas, "o que aparecesse eu fazia, eu aprendi a importância do trabalho já desde cedo".

Hoje, Vivi mora sozinha, mas diz ter a mãe como um exemplo de vida. Segundo a atriz, suas metas incluem duas listas de sonhos e os de sua mãe estão na frente dos seus próprios. "Primeiro quero que ela fique curada [de um úlcera varicosa] e tenha sua casa própria, depois eu vou pensar em mim", afirma.

MAIS TRABALHO

Como a primeira musa fitness do Juju Boot Camp, Vivi não ganha prêmio em dinheiro, mas conta com a visibilidade do programa para novas oportunidades, além de patrocínios de academia, suplementos e clínica de estética. "O principal é oportunidade de trabalho, eu quero muito trabalhar", afirma ela.

"Não tenho medo de trabalho, de oportunidade. Eu moro em Brasília, mas iria pra qualquer lugar. Quero poder trabalhar com todo esse universo, inspirar pessoas, como influencer fitness, como atriz, queria poder trabalhar na TV. Quero realizar meus sonhos, inspirar pessoas, dar orgulho pra minha família."

Segundo Vivi, o reality já serviu ao propósito de inspirar, além de ter mostrado que "mulher não é fresquinha não, tem força física e mental, e pode ser o que quiser". Para ela, esse é o maior orgulho de fazer parte do Juju Boot Camp, que já tinha sua segunda temporada confirmada antes da quarentena do novo coronavírus.

"Acho que toda mulher já sofreu preconceito. A gente já venceu muita coisa, mas ainda assim nós sentimos nas entrelinhas da fala de algumas pessoas, assim como em algumas atitude, que a mulher não é capaz, não consegue, não pode. Mas acho que o programa veio mostrar que não existe sexo frágil, somos fortes sim."

Conteúdo relacionado: