Corinthians vende naming rights da Arena para empresa farmacêutica

por Folhapress
   
Reprodução / Instagram

A "novela" acabou. Seis anos após a inauguração de seu estádio, o Corinthians fechou a venda dos direitos do uso do nome da Arena Corinthians com a Hypera Pharma, empresa do ramo farmacêutico, segundo apurou a reportagem.

A Hypera Pharma possui diversos produtos e marcas sob sua gestão, mas a reportagem apurou que a Neo Química, que já estampou a camisa do time no espaço para patrocínio master, é a grande favorita para dar o nome ao estádio.

O valor da transação é mantido em sigilo, mas foi fechada na faixa de R$ 300 a 350 milhões. Não fugirá disso. No entanto, o contrato com a empresa possui diversos "gatilhos" que podem gerar mais dinheiro ao Corinthians, dependendo da presença de público no estádio, entre outros fatores.

O contrato com a Hypera Pharma para os "naming rights" da Arena é de aproximadamente 20 anos, como havia revelado o UOL Esporte.

Erguido na zona leste de São Paulo, o estádio corintiano foi inaugurado em maio 2014, às vésperas da Copa do Mundo, tendo servido de palco para o jogo de abertura daquele Mundial e da semifinal entre Argentina e Holanda, entre outros jogos.

O meia-atacante Givoanni Augusto, então jogador do Figueirense, foi o autor do primeiro gol de sua história, em derrota do Corinthians por 1 a 0.