Empresas de Curitiba driblam proibição e criam futebol sem contato físico

por Folhapress
   

Uma inusitada modalidade de futebol, apelidada de new fut, foi criada por empresários que administram quadras de futebol em Curitiba (PR) para driblar a proibição de órgãos públicos sobre competições esportivas com contato físico. As regras e as quadras foram adaptadas para evitar os riscos de contágio com o novo coronavírus. Mais do que com futsal, o novo esporte se parece com um pebolim humano.

Pixabay

Cada time conta com um goleiro e cinco jogadores na linha: três na zaga e dois no ataque. O jogador não pode sair de seu quadrante, o que elimina qualquer chance de dividida de bola e garante uma distância mínima de 1,5 metro.

Para tornar o jogo mais dinâmico foram introduzidas algumas regras próprias, como tempo e número limitados de toques de bola. As principais dificuldades estão em acertar o passe sem que a bola seja interceptada pelos adversários e acertar o chute para o gol.

A empresa também instalou tapete sanitizante e disponibilizou álcool em gel nas grades da cancha. Além disso, os jogadores são obrigados a usar máscaras.

"A ideia surgiu de uma necessidade econômica e para os clientes que querem praticar o esporte. Pensamos numa modalidade que conseguisse trazer segurança", conta Carla Bernardi, uma das sócias do Stark Sport, empresa que encampou a ideia.

Com os centros esportivos fechados desde meados de março, ela explica que as empresas já estão sentindo os efeitos da crise. Ao mesmo tempo, há uma demanda de atletas amadores para praticar atividades físicas.

A Prefeitura de Curitiba informou que a modalidade esportiva é permitida, desde que sejam respeitadas as medidas sanitárias de segurança estabelecidas pelo órgão: uma pessoa a cada nove metros quadrados, uso de máscara e disponibilização de álcool em gel.

Conteúdo relacionado: