Flamengo estuda processar patrocinador após rompimento de contrato

por Folhapress
   

O Flamengo estuda acionar a Azeite Royal na Justiça, após a empresa ter rompido o contrato de patrocínio na última semana de forma unilateral. A informação foi publicada, inicialmente, pelo jornal "O Globo" e confirmada pela reportagem.

Alexandre Vidal / Flamengo

A Azeite Royal também tinha vínculo em vigor com Botafogo, Fluminense e Vasco, além de um acordo com o Maracanã.

O Flamengo entende que a paralisação das competições esportivas por uma força maior -neste caso, o surto de contágio do novo coronavírus- não é motivo para rescindir um contrato de patrocínio, uma vez que a união das marcas é justamente uma parceria.

Desta forma, o Flamengo analisa cobrar uma multa penal de R$ 1,2 milhão da Azeite Royal.

O vínculo entre o clube e a empresa começou em setembro do ano passado, com o logo no meio do uniforme rubro-negro. No começo desta temporada, houve uma renovação e, atualmente, a marca do Azeite Royal estava sendo estampada no calção do uniforme, rendendo R$ 3 milhões ao ano aos cofres do Flamengo.

Conteúdo relacionado: