Palmeiras empata com o Guaraní-PAR e adia classificação na Libertadores

por Folhapress
   
Cesar Greco / Palmeiras

O Palmeiras manteve a invencibilidade, mas não está mais 100% na Copa Libertadores. Nesta quarta-feira (23), a equipe brasileira empatou em 0 a 0 com o Guaraní-PAR, em Assunção. Se vencesse, teria se classificado por antecipação para as oitavas de final.

O time alviverde continua em situação confortável e na primeira posição do grupo B, com 10 pontos. Pode garantir a vaga na próxima quarta (30), com uma vitória sobre o Bolívar (BOL), no Allianz Parque.

O Palmeiras encontrou dificuldades no primeiro tempo. A bola quase não passou pelos pés de Lucas Lima, que também não buscou fugir da marcação.

Não à toa, os únicos momentos de algum perigo aconteceram em cruzamentos na área ou lançamentos longos. No melhor deles, Felipe Melo achou Gabriel Menino na área, mas o volante não conseguiu controlar a bola.

O Guarani tentou envolver a equipe brasileira com toques curtos e jogadas individuais, especialmente com a criatividade do meia argentino Bautista Merlini. Duas vezes o time paraguaio poderia ter aberto o placar. Gustavo Gómez conseguiu desviar a finalização de Florentín. Fernando Fernández acertou a trave em um chute de fora da área.

Com toques rápidos e movimentação, apesar do estilo aparentemente desengonçado, Fernández confundiu a marcação palmeirense e mostrou se o mesmo atacante que acabou com o sonho do Corinthians em duas Libertadores. Na segunda fase deste ano e nas oitavas de final de 2015 ele anotou gols na Neo Química Arena que classificaram o Guaraní.

O jogo continuou no mesmo ritmo na etapa final, o que fez o técnico Vanderlei Luxemburgo perder a paciência com seus jogadores. Ele colocou Raphael Veiga no lugar de Lucas Lima para ter mais criatividade e Willian na vaga de Luiz Adriano para que a equipe jogassem com maior velocidade.

Wesley, que entrou também durante o segundo tempo, perdeu a melhor chance brasileira, ao tentar encobrir o goleiro Servio. Mas o toque saiu sem direção.

O Guaraní teve novamente as melhores oportunidades, mas foram poucas. Gustavo Gómez, o melhor em campo, controlou Fernandez. Quando a bola chegou ao gol, Weverton fez boas defesas.

Os paraguaios reclamaram um suposto pênalti em desvio da bola feito por Felipe Melo como braço. Sem o recurso do VAR, o árbitro Nestor Pitana mandou o jogo seguir.

GUARANÍ-PAR

Servio; Ramírez, Baéz, Romanã e Benítez; Redes (Maná), Rodrigo Fernández e Morel (Angel Benítez); José Florentín (Domínguez), Merlini e Fernando Fernández. T.: Gustavo Costas

PALMEIRAS

Weverton; Marcos Rocha, Felipe Melo, Gustavo Gómez e Viña; Danilo (Ramires), Gabriel Menino (Bruno Henrique) e Zé Rafael; Lucas Lima (Raphael Veiga), Veron (Wesley) e Luiz Adriano (Willian). T.: Vanderlei Luxemburgo

Estádio: Defensores del Chaco, em Assunção (PAR)

Árbitro: Néstor Pitana (ARG)

Assistentes: Carlos Barreiro e Martín Soppi (URU)

Cartões amarelos: Morel e Romaña (GUA); Wesley (PAL)

Conteúdo relacionado: