São Paulo empata com Athletico e vai a 3 jogos sem vencer no Brasileiro

por Folhapress
   
Reprodução/Instagram

Não foi a recuperação ideal, mas serviu para estancar a sequência de derrotas no Campeonato Brasileiro. O São Paulo empatou em 1 a 1 com o Athletico neste domingo (17), na Arena da Baixada e garantiu a permanência isolada na liderança do Campeonato Brasileiro, com 57 pontos.

O Internacional pode chegar a 56 com vitória sobre o Fortaleza, na noite deste domingo.

A equipe paulista, que chegou a ter sete pontos de vantagem no primeiro lugar, vinha de derrotas para Red Bull Bragantino e Santos. No meio dessa fase, também foi eliminada pelo Grêmio na semifinal da Copa do Brasil, o que acendeu o sinal de alerta no clube.

O primeiro tempo em Curitiba foi sofrível. O São Paulo teve 62% de posse de bola mas a usou, quase o tempo todo, com toques laterais. Daniel Alves teve mais chance para encostar nos atacantes, mas pouco fez com toda essa liberdade.

Não que o Athletico tenha tido 45 minutos brilhantes. Esteve no mesmo nível dos visitantes. Mas quando o São Paulo vacilou, soube aproveitar.

Aos 38, Nikão recuperou a bola depois de passe ruim de Gabriel Sara e iniciou ataque que terminou com finalização de Renato Kayzer para o gol.

O time de Fernando Diniz, que já estava rouco depois de apenas 15 minutos, não encontrava resposta, o que fez o técnico mudar no intervalo. Tirou o zagueiro Bruno Alves para colocar o meia-atacante Vitor Bueno. Não é a primeira vez que fez isso em 2021. Já havia realizado mudanças parecidas em situações decisivas, em derrotas que significaram eliminações, como diante do Lanús (ARG), pela Copa Sul-Americana.

Pelo menos no início, pouco mudou. Tchê Tchê quase criou uma chance para os paranaenses em outra saída de bola ruim. Escaldado pela polêmica do jogo contra o Red Bull Bragantino, quando foi criticado por uma discussão com o volante, Diniz ficou quieto.

O treinador gritou, mas de alegria, quando o mesmo Tchê Tchê acertou chute de fora da área e mandou a bola no ângulo esquerdo para empatar a partida, aos 16 do 2º tempo. Foi o primeiro jogo dele desde a discussão, já que o jogador estava suspenso na derrota contra o Santos.

O São Paulo já havia começado a chegar mais e incomodar o rival. Brenner tinha perdido oportunidade. Sara, chutado para fora. A marcação foi mais intensa, pressionando o Athletico no campo de defesa.

Os donos da casa acordaram após o empate e poderia ter anotado o segundo, não fosse uma boa defesa de Tiago Volpi.

Para tentar a virada, Diniz colocou em campo dois atacantes: Pablo, ídolo da torcida do Athletico, e Gonzalo Carneiro. Não houve tempo para chegar à vitória. Na quarta (20), o São Paulo faz uma partida decisiva contra o Internacional, no Morumbi. No mesmo dia, o Athletico visita o Bahia.

Confira os gols:

Show Player

ATHLETICO-PR:

Santos; Jonathan (Khellven), Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner; Richard, Christian, Fernando Canesin (Walter) e Nikão; Carlos Eduardo (Reinaldo) e Renato Kayzer (Vitinho). Técnico: Paulo Autuori.

SÃO PAULO

Tiago Volpi, Juanfran (Igor Vinícius), Bruno Alves (Vitor Bueno), Arboleda e Reinaldo; Luan, Daniel Alves, Tchê Tchê, Gabriel Sara (Gonzalo Carneiro) e Igor Gomes (Pablo); Brenner. Técnico: Fernando Diniz.

FICHA TÉCNICA

ATHLETICO-PR 1x1SÃO PAULO

Motivo: 30ª rodada do Brasileirão

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)

Data: 17 de janeiro de 2021 (domingo)

Horário: às 16h (de Brasília)

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa/GO)

Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa/GO) e Bruno Raphael Pires (Fifa/GO)

VAR: Elmo Alves Resende Cunha (GO)

Assistentes do VAR: Jefferson Ferreira de Moraes (GO) e Leone Carvalho Rocha (GO)

Cartão amarelo: Paulo Autuori, Fernando Canesin, Carlos Eduardo (Athletico-PR); Arboleda (São Paulo)

Gols: Renato Kayzer (ATH), aos 38 minutos do 1º tempo, e Tchê Tchê (SAO), aos 15 minutos do 2º tempo.

Conteúdo relacionado: