Dia mundial da cerveja: conheça mais sobre essa bebida

por Victoria Costa - Estagiária*
   

No dia 3 de agosto é comemorado o dia mundial da cerveja. Bebida favorita para muitos, é sempre a convidada especial das festas e churrascos. Ela está presente em todos os lugares e tem para todos os gostos.

São mais de cem estilos catalogados, que são determinados de acordo com a quantidade de ingredientes usados. Entre eles, existem as artesanais, industrializadas, o chopp, as fortes, amargas, leves, com frutas, mas, com tantas opções, surgem muitas dúvidas.

Você conhece essa bebida tão famosa? O Bonde vai te dar algumas explicações e contar curiosidades e dicas para você comemorar esse dia!

Cerveja artesanal x Cerveja industrializada

Já se perguntou alguma vez qual a diferença em tomar uma cerveja artesanal e uma industrializada? A resposta é simples. De acordo com o cervejeiro Lucas Pereira, que trabalha no ramo há 6 anos, a artesanal, como sugere o nome, é feitas pelas mãos de um artesão. "Ela é produzida por um cervejeiro sempre presente no método de produção, é feita em pequena escala e não possui maquinários muito grandes." Para produzir as industrializadas, é utilizado um maquinário grande, isso acaba dificultando o controle. Além disso, os fabricantes colocam aditivos químicos, estabilizantes de espuma, antioxidante, corantes, ou seja, a cerveja artesanal é mais saudável que a industrializada.

Shutterstock

Famílias da cerveja

As cervejas são separadas em três famílias: ale, lager e lambic. A ale é de alta fermentação, porque possui leveduras (fermentos) que ficam mais suspensas no final do processo e são mais comuns de serem elaboradas. As lagers são produzidas em temperaturas mais baixas e são de baixa fermentação, o que leva a levedura a decantar no final do processo. Já as lambics não utilizam um tipo específico de levedura: passam por uma etapa em que são deixadas para fermentar sozinha, com leveduras selvagens, para que os fungos contaminem a cerveja.

Lata x Garrafa

Há alguns prós e contras na forma de embalar a bebida. Pereira explica essa curiosidade. "As latas, por serem de metal, transferem calor em maior velocidade, ou seja, gela e esquenta mais rapidamente. As garrafas demoram mais para trocar temperaturas, assim, mantêm a cerveja fria por mais tempo."

Com ou sem espuma?

A espuma tem algumas propriedades que auxiliam quando se degusta a cerveja. Ela isola a bebida do ar, impedindo que oxide e mude de sabor. Além disso, evita também que esquente, ou seja, atua como um isolante térmico.

Cerveja x Chopp

A diferença entre a cerveja o chopp, para os padrões brasileiros, é que o segundo não é pasteurizado, de acordo com Pereira. "Pasteurizar é um processo em que é dado um choque de calor para matar a maioria dos micro-organismos e fazer a bebida durar mais, mas isso faz a cerveja perder muito em sabor. Por isso, o chopp é mais saboroso, na maioria das vezes" explica.

Como ela é feita?

A cerveja é produzida, basicamente, a partir de uma mistura de diversos tipos de maltes, que é o que dá sabor para a bebida, e o lúpulo, que dá o amargor e ajuda na conservação. O cervejeiro de Londrina José Canhisares explica que a produção não é fácil. "Como o teor alcoólico é relativamente baixo, a cerveja não dura muito tempo e pode ser contaminada. Por isso, o processo de produção é complicado e deve ser feito com carinho", completa.

Hamonização

Tem alguns alimentos que deixam a cerveja ainda melhor. Canhisares dá algumas dicas de harmonização para degustar essa bebida com muito mais sabor. "As de sabor mais azedo combinam com peixes; as mais amargas, com carnes vermelha e de porco. As bebidas belgas combinam com queijos e as cervejas pretas harmonizam com chocolate ou doces em geral" indica.

Cuidado na hora de consumir!

A cerveja é produzida a partir do malte e lúpulo e essa combinação faz com que seja rica em vitaminas do complexo B, polifenóis, minerais e fibras solúveis. A nutricionista Ruth Watanabe conta que alguns estudos demonstraram aumento da densidade óssea em pessoas de idade avançada e redução entre 25% a 40% no risco de ataques cardíacos e mortes por doença cardiovascular. Entretanto, para obter esses benefícios, é importante que o consumo seja moderado.

Então, tomar cerveja é ótimo, mas não podemos esquecer que tudo em excesso faz mal, ainda mais quando se trata de bebida alcoólica. De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), pessoas saudáveis podem consumir diariamente, no máximo, 30g de álcool, ou seja, a recomendação seria de 1 lata de cerveja ao dia. "O consumo irresponsável da bebida pode causar danos à saúde, como aumento da gordura abdominal, gordura no fígado, hepatite crônica, cirrose, redução da massa muscular e outros", completa a nutricionista.

(*Supervisão de Luís Fernando Wiltemburg)

Conteúdo relacionado: