Cientistas dos EUA alertam sobre perigo das 'vespas assassinas'

por Redação Bonde
   

Nativas da Ásia, as apelidadas 'vespas assassinas' (Vespa mandarinia) podem chegar a medir mais de 5 cm. Também chamadas de vespas gigantes asiáticas, elas chegaram nos Estados Unidos pela primeira vez em dezembro de 2019 e tem deixado apicultores e cientistas em estado de alerta.

Washington S. Department of Agriculture

Entomologistas - pesquisadores especialistas no estudo de insetos - apontam que as vespas gigantes asiáticas são perigosas para os seres humanos, mas não costumam atacar quando não são incomodadas. O principal alvo do inseto são as abelhas, já que algumas poucas vespas são capazes de dizimar toda uma colmeia em poucas horas.

As 'vespas assassinas' são as maiores do mundo e podem causar a morte de um ser humano mesmo que esse não seja alérgico à toxina liberada pelo inseto.

A picada da Vespa mandarinia é descrita como uma das mais dolorosas do mundo e o ferrão pode penetrar as roupas de proteção usadas por apicultores.

Apesar de não atacar humanos com frequência, as vespas gigantes asiáticas podem trazer efeitos devastadores para as abelhas e, consequentemente, para o meio ambiente, uma vez que a polinização depende desses insetos. Desse modo, cientistas dos Estados Unidos, em conjunto com apicultores, integram uma força-tarefa para impedir que a espécie de vespa invasora se estabeleça no local e prejudique a população de abelhas.

Conteúdo relacionado: