Macaca Teca é resgatada do Bosque Central de Londrina

por Isabella Alonso Panho* - estagiária
   
Rafael Machado/Grupo Folha

A terça-feira (24) terminou com um final feliz para a macaca Teca, que vivia no Bosque do centro de Londrina. Após várias tentativas, moradores da região, conseguiram resgatá-la. Ela foi levada para o hospital veterinário da Unifil (Universidade Filadélfia), onde receberá os primeiros atendimentos.

Segundo a vereadora Daniele Ziober (PP), desde que apareceram duas macacas no local, ela e um grupo de moradores da região se mobilizaram através de um grupo de whatsapp para fazer o resgate. Uma delas já havia sido recolhida, mas a outra ficou. Elas seriam irmãs.

Foram quatro tentativas e apenas na quinta, que aconteceu nesta terça-feira, o grupo teve sucesso.

Uma das moradoras que colaborou com o resgate, Onéia Bombonato, disse que foi usado um sachê de comida para gatos para atrair a macaca Teca. A ação foi dificultada porque, segundo ela, o animal sempre se esquivava das pessoas. "O problema é que aqui vinha gente, tacava pedra... Tudo isso estressava ela [a macaca], que não tinha onde se esconder", explica ela. "Meu coração está aliviado".

A macaca vinha sendo alimentada por esse grupo de moradores da região que estava se mobilizando pelo resgate, mas o bosque era um ambiente perigoso e inadequado para ela. Como explica a vereadora, "ela já estava comendo terra, com sarna e longe da irmã. Queríamos que ela estivesse tão protegida quanto a irmã está agora". Teca também estava com muitos vermes.

Depois de receber os cuidados veterinários, o IAT (Instituto Água e Terra, antigo Instituto Ambiental do Paraná) deverá decidir onde encaminhar a macaca Teca. Quando o animal está apto à soltura, os profissionais providenciam o retorno ao habitat natural, em parques ou áreas florestais. Contudo, caso a macaca Teca não tenha condições, será encaminhada para um criadouro parceiro do instituto.

*Sob supervisão de Rafael Machado.

Conteúdo relacionado: