Quarentena pode causar ansiedade em pets; saiba o que fazer

por Lívia Marra - Folhapress
   

A pandemia e as incertezas geradas por ela impactam humanos de diferentes formas. Com passeios reduzidos e tutores mais tempo em casa, pets também sentem a alteração de rotina. Sem entender a mudança, eles também podem ser afetados e desenvolver quadros de ansiedade e depressão.

Reprodução/Pixabay

Falta de apetite, prostração, recusa em brincar e agressividade repentina são alguns dos sintomas de que algo não está bem. O animal também pode se lamber excessivamente e apresentar coceiras sem motivos, segundo a veterinária Luana Sartori, da Nutrire.

Contra o estresse, o pet precisa gastar energia e, para isso, o tutor pode abusar da criatividade em brincadeiras.

Uma dica é montar circuitos com petiscos dentro de casa para que o cão corra, caminhe e se exercite. O blog já mostrou outras brincadeiras para entreter o animal -clique aqui para ver.

"Quanto mais energia ele gastar, menos estressado ficará", afirma a veterinária.

Se os passeios continuam mantidos, embora mais curtos, a regra é sempre limpar as patinhas com água e sabão neutro ao voltar para casa. "Jamais utilize álcool em gel para a higienização de qualquer animal. Água e sabão são eficientes e não colocam o seu melhor amigo em risco", diz a especialista.

Hábitos em casa

Manter a rotina em casa é fundamental para que o animal não estranhe demais quando o tutor voltar a trabalhar fora. A permanência em tempo integral no imóvel, mimos e colo e atenção ao longo do dia podem causar problemas depois.

"Precisamos ter em mente que a quarentena vai acabar um dia e tudo voltará ao normal. As pessoas vão sair para trabalhar, passear, viajar e precisam entender que cães e gatos podem sofrer com a síndrome da separação", afirma.

Para evitar sofrimento futuro, a especialista sugere dar espaço para o animal e deixar ele de lado por algum tempo do dia.

Alimentação regrada, treinos de comandos e música clássica podem ajudar a controlar a situação.

"Tente tornar essa rotina o mais parecida com a normalidade, ou seja, os horários para alimentação e brincadeiras devem ser os mesmos. Na hora dos passeios, uma boa dica é apostar em brinquedos interativos, que você pode fazer em casa mesmo. Muitos tutoriais na internet ajudam a criar objetos para diversão dos bichinhos", diz.

Contra ansiedade, massagem, vídeos feitos para animais e até música clássica ajudam o pet.

Cães e gatos gostam de contato físico, e a massagem, além de relaxar e calmar, aumenta o vínculo entre pet e tutor.

Em relação à música, a veterinária sugere que a prática seja diária. Isso porque, depois de algum tempo ouvindo canções calmas ao menos uma hora por dia, o pet consegue relaxar a musculatura. "Unir massagem e música clássica é uma ótima opção."

Conteúdo relacionado: