Sem visitantes, Gramadozoo registra nascimento de bugio

por Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
   

O Gramadozoo registrou o nascimento de mais um bugio-preto. O filhote nasceu em 20 de março e vive agarrado ao corpo da mãe. A reprodução demonstra o bem-estar dos animais ao manejo do zoo.

Divulgação Gramadozoo/Halder Ramos

O veterinário Renan Alves Stadler, responsável técnico do Gramadozoo, explica que nascimentos da espécie têm ocorrido anualmente no parque. "Demonstram a adaptação ao nosso manejo. É um nascimento essencial para os trabalhos de conservação e educação ambiental", diz Stadler.

Segundo o veterinário, a espécie possui dimorfismo sexual e apresenta coloração diferente. "Apesar da espécie ser denominada de bugio-preto, apenas os machos adultos são pretos. Fêmeas e filhotes são amarelos”, explica.

Divulgação Gramadozoo/Halder Ramos

Após o nascimento, a mãe protege e esconde muito o filhote de bugio e, por isso, é difícil fotografar. Assim, as imagens que ilustram a matéria foram registradas na manhã desta terça-feira (7).

Em virtude da pandemia do novo coronavírus, o Gramadozoo está fechado ao público, mas as equipes mantêm o cuidado diário com todos os animais.

Curiosidades da espécie

Ronco do bugio: os animais possuem um osso na garganta, o osso hióide. Por conta do enorme volume do osso, os bugios emitem vocalizações poderosas, que podem ser ouvidas a quilômetros de distância. As vocalizações são usadas para demarcar território e acabam por impedir que outros grupos se aproximem, evitando encontros agressivos diretos.

Alimentação: os bugios se alimentam especialmente de folhas, mas também comem frutos.

Reprodução: o tempo de gestação é de sete meses e os filhotes podem viver agarrados ao tórax da mãe por até 20 meses.

Conteúdo relacionado: