Chá de canela é realmente abortivo? Saiba os mitos e as verdades da especiaria

por Bruna Melo - Estagiária*
   

Crenças e tabus cercam o ciclo menstrual. São várias receitas que prometem adiantar ou atrasar a menstruação. Uma das "técnicas" mais famosas é a ingestão de chá de canela para que o fluxo desça alguns dias antes. Por tempos a bebida foi conhecida como abortiva, mas a ciência diz o contrário.

iStock

O chá de canela ficou popularmente conhecido como abortivo por afirmarem que ele desencadeia contrações nos músculos. Nesta linha de pensamento, o chá faria com que o útero contraísse (como uma cólica) e expelisse o óvulo fecundado junto à menstruação. Entretanto, a crença é falsa. Não existem dados científicos que comprovem este efeito.

A médica do Hospital Evangélico especializada em ginecologia e obstetrícia Flávia M. Zanoni Albernaz explica que alguns estudos mostraram que o chá de canela pode ajudar na saúde de mulheres com diabetes, por contribuir na diminuição da glicemia, mas nada relacionado ao aborto.

Mesmo sendo falsa a informação sobre "adiantar a menstruação", ela alerta que alguns tipos de canela podem possuir a cumarina. Ingerida em grandes quantidades, a substância é capaz de causar toxicidade hepática na mulher, que é uma inflamação no fígado. Caso ela esteja grávida, pode causar complicações no feto.

Nestas circunstâncias, mesmo que o chá de canela não possua efeito abortivo, Dra. Flávia aconselha evitar o consumo. A gravidez é um período delicado para a mulher, sendo necessário ter controle de substâncias que podem causar alterações em sua saúde.

Caso não haja risco de a mulher estar grávida e seja necessário que ela adiante ou atrase a menstruação, existem opções seguras. Dra. Flávia orienta que se estiver usando pílula anticoncepcional, a pausa pode ser controlada. Também é possível utilizar medicações para bloqueio hormonal. É importante ressaltar que todos os processos devem ser feitos com acompanhamento médico.

(*Sob supervisão de Fernanda Circhia)

Conteúdo relacionado: