Coronavírus: saiba quando e como usar a máscara cirúrgica

por Caroline Knup - Estagiária*
   

Na última semana, a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou o novo coronavírus uma pandemia. Diante desse cenário, medidas de prevenção estão sendo adotadas em todo o Brasil para conter a disseminação do vírus, que tem alta taxa de transmissibilidade. Com mais de 640 casos confirmados no País até a manhã desta sexta-feira (20), a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, oferece riscos para determinados grupos, como idosos, pacientes oncológicos e pessoas com problemas respiratórios e cardíacos, além de doentes crônicos, como diabéticos e hipertensos.

Reprodução/Pixabay

Dentre as medidas de prevenção, as mais importantes são lavar as mãos com água e sabão e usar álcool em gel 70% para higienizar as mãos e os equipamentos utilizados durante o dia a dia. Entretanto, usar máscaras cirúrgicas também é uma medida preventiva. O problema, entretanto, está na desinformação quanto ao método, já que muitos desconhecem quando e como usá-las.

Segundo o Ministério da Saúde, o uso da máscara cirúrgica é recomendado apenas para pessoas que apresentam sintomas respiratórios, como dificuldade de respirar, tosse e espirro. Isso porque a máscara serve para evitar que o novo coronavírus seja transmitido para as pessoas ao redor. Entretanto, é preciso lembrar que, quem apresentar esses sintomas, deve procurar atendimento médico.

Além disso, o ministério recomenda as máscaras para pessoas que têm contato com possíveis suspeitas do coronavírus. Assim, caso um familiar esteja com suspeita, é preciso que todos os outros que convivem com ele usem a máscara para evitar a transmissão. Ademais, as máscaras devem ser utilizadas por profissionais de saúde.

As máscaras já começam a faltar nas farmácias e mercados, mas o Ministério da Saúde alerta: elas só são eficazes quando associadas aos hábitos de higiene e prevenção citados acima (lavar as mãos e usar álcool em gel) e quando colocadas de maneira correta.

Veja no vídeo abaixo, produzido pela Folha de Londrina, a maneira correta de colocar a máscara cirúrgica:

*Sob supervisão de Larissa Ayumi Sato.

Conteúdo relacionado: