Hospital de Retaguarda para covid-19 começa a funcionar na segunda-feira

por Redação Bonde
   

O HU (Hospital Universitário) da UEL (Universidade Estadual de Londrina) entrega nesta segunda-feira (20) a estrutura montada para funcionar o Hospital de Retaguarda Covid-19, no prédio onde será instalada a nova maternidade da instituição. São cerca de 5 mil metros quadrados distribuídos em três pavimentos.

Ricardo Chicarelli/Arquivo FOLHA

Segundo a superintendente do HU, Vivian Feijó, entrarão em funcionamento inicialmente mais 57 leitos destinados exclusivamente aos pacientes confirmados e suspeitos de Covid-19, sendo 32 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), adulto e pediátrica, e 25 de enfermaria, contando com os isolamentos necessários.

A abertura progressiva dos leitos se dará em concomitância com a admissão de 190 servidores temporários aprovados em PSS (Processo Seletivo Simplificado). No primeiro bloco de chamada, entretanto, apenas 47 se apresentaram para assumir os cargos. Uma nova convocação já foi feita.

"Conforme a demanda for aumentando, outros leitos serão ativados até o limite máximo de 120, conforme o projetado no Plano de Contingenciamento do Enfrentamento da Pandemia do Covid-19 do HU, junto ao Estado do Paraná e município de Londrina”, explica a superintendente.

Os recursos financeiros destinados para montar a estrutura chegam a R$ 39,2 milhões, provenientes do governo do Estado (R$ 24 milhões), Secretaria Estadual de Saúde (R$ 3,8 milhões), Câmara Municipal de Londrina (R$ 3,2 milhões), contratualização SUS entre HU e Prefeitura de Londrina (R$5,204 milhões), além de recursos próprios do hospital, no montante de R$ 3 milhões.

As verbas permitiram a realização do PSS para contratação de servidores temporários, custeio e aquisição de equipamentos.

Conteúdo relacionado: