Idosos e funcionários de asilos farão testes para Covid-19 em Londrina

por Walkiria Vieira - Grupo Folha
   

Idosos e funcionários de asilos serão testados para o novo coronavírus depois que um homem de 94 anos, que morava em uma dessas instituições, morreu após ser diagnosticado com o novo coronavírus. A informação foi repassada pelo prefeito Marcelo Belinati durante coletiva on-line realizada na tarde desta sexta (22). Ele anunciou um plano emergencial para atender todas as instituições de longa permanência.

Pixabay

O idoso de 94 anos começou a ter sintomas respiratórios na segunda (18) e foi internado no HU (Hospital Universitário) na quarta (20). Ele morreu na madrugada de quinta (21) e o resultado do exame, que ficou pronto no dia seguinte, confirmou a doença. O paciente era cadeirante e tinha sequelas de AVC (acidente vascular cerebral).

"Temos tomado todas as medidas para evitar o avanço, mas a morte desse idoso nos preocupa e agora a Prefeitura vai fornecer os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) como aventais impermeáveis necessários e a Vigilância Sanitária irá intensificar o uso", explicou Belinati. Ele também explicou que os banhos poderão ser intercalados entre chuveiro e leito.

Em Londrina, 580 idosos são abrigados nas três entidades conveniadas com a prefeitura - Asilo São Vicente de Paulo, Lar dos Vovôs e Vovós e o Lar Maria Tereza Vieira. As entidades contam com 410 funcionários. Existem ainda 18 casas de repouso particulares no município.

Na unidade onde houve o caso de contaminação, são abrigados 75 pacientes e 52 cuidadores. De acordo com Machado, todos já foram submetidos a testes e 51 funcionários testaram negativo.

CONTINUE LENDO NA FOLHA.

Conteúdo relacionado: