Norte avança na reabertura enquanto Sul toma medidas mais rígidas

por Agência Brasil
   
Fernando Frazão/Agência Brasil

Quando a pandemia do novo coronavírus impôs o isolamento social, para tentar conter o avanço do número de casos e mortes por Covid-19, os governos dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal criaram planos que definem a retomada gradual das atividades econômicas.

Em boa parte dos estados, esses planos resultaram em reabertura, com regras, de diversos setores. A Agência Brasil vem acompanhando, quinzenalmente, a execução desses planos. No final de junho, foi publicado o primeiro levantamento, no início de julho, o segundo e, na terceira semana de julho, o terceiro .

O Norte e o Nordeste, em geral, aumentaram a abertura de suas economias, enquanto o Sul tomou medidas mais rígidas para conter a pandemia.

Em alguns estados, como Acre e Rondônia, os governos locais reclassificaram municípios de acordo com planos de retomada, com expansão do funcionamento de mais setores, como no Amapá. Em outros casos, a retomada incluiu a abertura de novas atividades. O Amazonas, primeiro estado a sofrer com a pandemia, já marcou o cronograma de volta às aulas presenciais.

O Piauí e o Rio Grande do Norte estão com processo de retomada de diversos setores econômicos.

Já o governo gaúcho vai aumentar a testagem no estado. O programa Testar RS está ampliando o número de testes diários de RT-PCR que vai saltar de mil para 8 mil testes diários. Em Santa Catarina, 209 municípios estão com o transporte coletivo interrompido.

Paraná

O governo do Paraná definiu em março por decreto, que ainda está em vigor, as atividades consideradas essenciais. Em razão de decisão expedida pelo STF, os municípios paranaenses estão definindo o ritmo de abertura de atividades consideradas não essenciais.

O Paraná não decretou quarentena geral. Os dados do último boletim conjuntural elaborado pelas secretarias de Fazenda e do Planejamento e Projetos Estruturantes, divulgado em 23 de julho, apontava que 93% das empresas formais do estado (que emitem documento fiscal), estavam em operação na época. Em julho houve um decreto de restrição de atividades em 8 regiões que apresentavam números mais elevados da covid-19. A medida expirou no dia 15 de julho.

O estado mantém as orientações sobre a necessidade de isolamento e distanciamento social e ainda estuda formas de retomada de aulas presenciais nas redes público e privada, suspensas desde março. Ainda não foi definida uma data, mas os protocolos já estão bem adiantados, informou a assessoria de imprensa do estado. Neste momento, a Secretaria da Educação do Paraná está fazendo uma consulta aos pais para recolher opiniões sobre o retorno das aulas.

O Paraná será um dos estados beneficiados pelas ações do Movimento Nós, uma iniciativa de oito grandes empresas para apoiar os pequenos varejos a superarem a crise causada pela pandemia do novo coronavírus. Na quinta-feira (6), o governador Carlos Massa Ratinho Junior participou de uma videoconferência com executivos das companhias envolvidas no projeto.

A proposta do Movimento Nós é contribuir com a retomada de 21 mil estabelecimentos comerciais do estado, que empregam cerca de 65 mil pessoas. A ideia é ajudar na retomada das atividades e garantir a reabertura de comércios locais, como bares, lanchonetes, padarias, mercearias, empórios e restaurantes.

Conteúdo relacionado: