Paraná confirma 80 casos de influenza e reforça importância da prevenção

por Sesa
   

O Informe sobre a situação da gripe no Paraná, divulgado pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) nesta quinta-feira (30) confirma 80 casos de influenza. Na publicação anterior esse número era de 77 casos confirmados com 14 óbitos, o novo boletim não traz novas confirmações de mortes.

Tânia Rego\Agência Brasil

Dos 14 óbitos confirmados neste período epidemiológico, 28,6% ocorreram na faixa etária entre 60 e 69 anos, seguidos das faixas etárias entre 50 e 59 anos e de 70 a 79 anos, onde cada um desses grupos obteve 14,3%. Esses óbitos foram confirmados nas Regionais de Saúde de Paranaguá, Curitiba, Ponta Grossa, Guarapuava, Foz do Iguaçu, Maringá, Cornélio Procópio e Ivaiporã.

A campanha de vacinação contra a gripe continua em todo Paraná, na primeira fase, que contemplou os idosos e trabalhadores da área da saúde a meta de cobertura vacinal passou dos 95%, taxa preconizada pelo Ministério da Saúde. A campanha está na segunda fase e até a presente data, cerca de 1,700 milhão de pessoas já foram imunizadas.

A terceira e última etapa da campanha, que começa dia 09 de maio, irá contemplar crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas, pessoas com deficiência, professores e adultos de 55 a 59 anos de idade.

"O Paraná está mobilizado contra a gripe numa grande parceria que envolve todos os municípios e as 22 regionais de Saúde. Nossa orientação é para que a população preconizada pelo Ministério da Saúde busque a vacina para imunização, a dose contra a Influenza é segura e protege contra o vírus”, afirma o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

PREVENÇÃO

Além da vacina, entre os principais cuidados que devem ser tomados para diminuir o risco de contaminação pelo vírus da gripe está à higienização correta das mãos. Elas devem ser lavadas frequentemente com água e sabão, sendo recomendável também a aplicação álcool 70° em gel. Outro cuidado é higienizar periodicamente com álcool 70 ° em gel as superfícies que entram em contato com as mãos, como mesas, teclados e maçanetas.

Recomenda-se ainda que as pessoas evitem compartilhar talheres, copos e alimentos e sempre usem lenços descartáveis para cobrir a boca na hora de tossir, espirrar ou proteger a boca com a dobra do braço, além de manter os ambientes ventilados e evitar a aglomeração de pessoas.

Os cuidados preventivos devem ser adotados continuamente, como ressalta a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde, Maria Goretti David Lopes, "são hábitos saudáveis que precisam ser praticados por todos para diminuir o risco de contaminação e disseminação não apenas do vírus da gripe, mas de uma série de outras doenças”, diz.

O QUE É INFLUENZA

É uma infecção viral aguda do sistema respiratório altamente transmissível. Os sintomas são febre alta, dores musculares, dor de cabeça e dor de garganta. Se não for tratada, pode provocar complicações, evoluir para pneumonia e provocar até a morte.

A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada, ao falar, ao tossir ou no contato pelas mãos.

SINTOMAS

Os sintomas da gripe são febre alta, acima de 38ºC, e com início repentino; tosse persistente; inflamação na garganta, sensação de cansaço, calafrios, dores musculares intensas e principalmente dificuldade para respirar. A partir do início desses sinais, o quadro pode evoluir rapidamente para uma pneumonia ou outras infecções.

Conteúdo relacionado: