Glúten: mocinho ou vilão? Entenda como ele pode ser prejudicial

por Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
   

Alimentos sem glúten são cada vez mais comuns devido ao aumento de pessoas intolerantes ao componente que é utilizado em alimentos que são produzidos com trigo, cevada e centeio.

Reprodução/Pixabay

O glúten não costuma causar reações maléficas no corpo humano, mas nosso consumo excessivo e novas pesquisas na área da nutrição vem indicando o contrário. Para aqueles que têm a doença celíaca, sensibilidade não celíaca ao glúten e alergia ao trigo, os malefícios para a saúde são enormes. Alguns desses prejuízos são muito sérios, como câncer de intestino, infertilidade, anemia profunda, entre outros.

Nesses casos de intolerância e sensibilidade, o diagnóstico correto e a dieta totalmente isenta de glúten é primordial para a saúde dessas pessoas. "Dieta sem glúten não é mimimi", conta Débora Trinkaus, diretora comercial da Nutfree Alimentos Saudáveis.

"Quando o consumo de algum ingrediente se torna um problema, é preciso aprender a lidar com isso. Nossa relação com a comida é muito emocional e fico muito feliz de ver o mercado de alimentação saudável crescendo e focando naqueles que tem alguma restrição. O ideal é que todos estejamos mais cientes do que acontece em nosso corpo e do que consumimos, não passar a optar por opções mais saudáveis apenas quando há alguma complicação”, explica Débora.

Por outro lado, para pessoas que não possuem doença celíaca e sensibilidade, o glúten não apresenta prejuízos à saúde se consumido de maneira correta e equilibrada. O glúten pode inclusive ajudar na proliferação das bactérias "do bem" no intestino. No cotiano, os principais alimentos que contém glúten são: trigo e seus derivados, centeio e derivados, cevada e derivados e alimentos embutidos.

É importante lembrar que pessoas que têm a doença celíaca precisam estar sempre atentas aos rótulos dos alimentos antes de comprá-los. Além disso, precisam ainda se informar sobre os ingredientes do alimento que for consumir fora de casa.