Você está cuidando bem do seu coração?

Depende de você manter uma alimentação saudável, parar de fumar, reduzir o sal da comida e praticar atividade física

por Redação Bonde
   

As doenças que mais matam no mundo vêm lá do fundo do coração. No Brasil, mais de 300 mil vidas são interrompidas prematuramente por ano porque esse órgão vital parou de funcionar.

Divulgação

Pensando nisso, a Sociedade Brasileira de Cardiologia e a World Heart Federation, em alusão ao Dia Internacional do Coração celebrado hoje (29), querem reduzir em 25% as mortes prematuras por doenças cardiovasculares até 2025.

Para que isso aconteça, é preciso que a população não acenda mais cigarros, deixe de salpicar muito sal na comida, faça exercícios físicos, se mantenha dentro da faixa de peso ideal, controle o colesterol e glicemia e tenha atenção para que a pressão arterial não suba.

Parece difícil mudar hábitos? Saiba que essas mudanças podem salvar a sua vida.

"É preciso cuidar do coração desde sempre. Se não começou ainda, comece hoje", diz a cardiologista e ex-presidente da Sociedade Interamericana de Cardiologia, Márcia Barbosa. "Sabemos que o processo de envelhecimento das artérias por aterosclerose (formação de placas gordurosas) começa muito cedo, ainda na infância, porque as crianças estão cada vez mais obesas", alerta ela.

"É altamente prejudicial não estar atento ao fato da criança estar comendo comida inadequada, se está em sobrepeso, se fica na frente do computador ou TV em vez de praticar esporte ou fazer exercícios", aconselha a médica.

Alguns riscos são genéticos. Algumas pessoas podem nascer com alguma predisposição a desenvolver arritmias cardíacas ou outros problemas no coração. Uma boa parte das ameaças ao órgão que comanda a vida é culpa dos maus hábitos.

"O histórico familiar não é evitável, mas podemos mudar o cigarro. A pessoa pode parar de fumar, já que o cigarro contribui muito para aumentar a mortalidade prematura", diz a médica. Ter hábitos saudáveis e visitar o cardiologista com regularidade ajuda a prevenir problemas.

Quem nunca ligou para o coração e, ao ler uma matéria, por exemplo, decide colocar a vida nos eixos e praticar exercícios físicos deve ficar atento ao conselho de Márcia, principalmente se estiver acima dos 30 anos: é preciso fazer exames médicos antes, verificar a pressão arterial, avaliar o colesterol e glicose no sangue, e fazer um teste ergométrico, para saber se o exercício vai ajudar em vez de atrapalhar.

(com informações do site Minha Saúde)

Conteúdo relacionado: