A FÚRIA

   

Em 1976, quando o cineasta Brian De Palma realizou Carrie, a Estranha, o livro A Fúria, escrito por John Farris, era lançado. Dois anos depois, o próprio Farris adaptou o roteiro e De Palma dirigiu seu segundo filme seguido tendo telecinese como tema. A ação gira em torno de uma agência secreta do governo americano comandada pelo inescrupuloso Childress (John Cassavetes). Ele reúne jovens com habilidades paranormais para utilizá-los como armas de guerra. Um desses jovens é Robin (Andrew Stevens), filho do ex-agente da CIA, Peter Sandza (Kirk Douglas). Após sofrer um atentado, Peter decide desmascarar Childress e salvar seu filho. Para isso, conta com a ajuda de Gillian (Amy Irving, em seu segundo trabalho com De Palma). A Fúria revela um diretor em contínuo crescimento e demonstrando um controle cada vez melhor da narrativa cinematográfica. Isso fica claro na bela sequencia em câmara lenta que marca o início do arco final da trama. A ótima trilha sonora de John Williams emula, como disse o compositor, o estilo de Bernard Herrmann, autor de trilhas marcantes de Alfred Hitchcock, cineasta favorito de De Palma. Em tempo: este foi o primeiro filme de Daryl Hannah, ela é uma das colegas de escola de Gillian. Uma curiosidade: os dois policiais que aparecem se chamam Bob e Marty, uma homenagem do diretor aos amigos Robert De Niro e Martin Scorsese.

A FÚRIA (The Fury - EUA 1978). Direção: Brian De Palma. Elenco: Kirk Douglas, John Cassavetes, Amy Irving, Carrie Snodgress, Charles Durning, Fiona Lewis, Andrew Stevens, Carol Eve Rossen e Rutanya Alda. Duração: 118 minutos. Distribuição: Fox.