CIDADE DAS MULHERES

   

Um grande artista costuma recorrer às suas obsessões nas obras que cria. No caso de Federico Fellini, uma delas, como o título já deixa claro, se encontra bela e magistralmente retratada em Cidade das Mulheres, de 1980. Com roteiro dele próprio, escrito junto com Bernardino Zapponi e Brunello Rondi, o filme, de certa forma, expande a premissa apresentada pelo diretor no curta A Tentação do Dr. Antônio, que fez parte do projeto Boccaccio ’70, que reuniu Fellini, Vittorio De Sica, Mario Monicelli e Luchino Visconti. Tudo começa em uma viagem de trem onde Snàporaz, vivido por Marcello Mastroianni, alterego do diretor, é seduzido por uma linda mulher (Bernice Stegers). A partir daí embarcamos poeticamente para um espaço onírico tipicamente felliniano. Temos aqui um estudo que busca reavaliar o papel das mulheres na obra do cineasta, ao mesmo tempo em que reavalia também o papel dos homens. E mestre Fellini já inicia o filme com uma sutil brincadeira metalinguística ao revelar uma voz feminina que questiona: "Ainda Marcello? Por favor, maestro”.

CIDADE DAS MULHERES (La Città dele Donne - Itália 1980). Direção: Federico Fellini. Elenco: Marcello Mastroianni, Anna Prucnal, Bernice Stegers, Donatella Damiani, Ettore Manni, Gabriella Giorgelli e Dominique Labourier. Duração: 139 minutos. Distribuição: Versátil.