Jogador brasileiro deixa gramado após insultos racistas

   

O futebol continua uma selvageria. Se a sociedade precisa evoluir - basta dar uma olhada nos acontecimentos horrorosos da última semana - na arquibancada, não é diferente. O racismo continua latente e se engana quem pensa que ele acontece apenas na Europa.

No Campeonato Boliviano, pela 10ª rodada, o atacante brasileiro Serginho, do Jorge Wilstermann, de 34 anos, recebeu diversos insultos racistas da torcida do Blooming, que jogava em casa no último domingo (17).

Depois de diversos insultos - como por exemplo "vem comer banana, seu macaco" - o jogador resolveu deixar o campo aos 40 minutos do segundo tempo. Vale dizer que ele reportou a situação ao árbitro por diversas vezes, que não conseguiu controlar a situação.

O técnico do seu time postou a imagem no seu Twitter, que já conta com mais de 435 mil visualizações.

O presidente da Bolívia, Evo Morales, manifestou sua solidariedade ao jogador em suas redes sociais.

Aqui abaixo, mais imagens da selvageria. Até quando viveremos numa sociedade como essa?