Após recomendação do Ministério Público, Rolândia fecha comércio novamente

por Redação Bonde
   

O prefeito de Rolândia (região metropolitana de Londrina), Luiz Francisconi Neto, publicou novo decreto nesta quarta-feira (8) revogando o decreto 92/2020, editado nesta terça-feira (7), que permitia a abertura de uma série de estabelecimentos.

Sergio Ranalli/Arquivo Folha

A decisão veio após recomendação do MP (Ministério Público) remetido ao prefeito de Rolândia. A recomendação pedia "imediata revogação do artigo 1º do decreto", que permitia a a retomada das atividades das lojas de comércio e prestação de serviços em geral, salões de beleza e centros de estética, "posto que trata-se de ato executivo concretizado sem nenhuma evidência científica formalizada por autoridade sanitária municipal e/ou estadual que demonstre a sua viabilidade".

O documento recomenda ainda que o prefeito "se abstenha de efetuar qualquer liberação contrária às medidas de isolamento até agora vigentes, sem que antes se tenha realizado estudo técnico com conclusão favorável, devidamente fundamentado, pela vigilância epidemiológica municipal, ou regional, visando a redução dos riscos de transmissão do COVID-19, conforme recomendações do Ministério da Saúde e da SESA/PR".

Para o MP, o início de protocolo no município de tratamento de pacientes com a hidroxicloroquina, conforme noticiou a Folha nesta terça-feira (7), não atende à recomendação, conforme parecer técnico emitido pelo Hospital Sírio Libanês.

Continue lendo a reportagem de Mie Francine Chiba na Folha de Londrina.

Conteúdo relacionado: