Você sabe como aplicar o rose gold na decoração? Dicas para não errar!

por Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
   
Divulgação

Assim como na moda, a decoração também lança tendências todos os anos. Algumas são passageiras, mas outras conquistam sucesso pela forma como se destacam nos projetos. É o caso do Rose Gold, uma delicada combinação entre o rosa e acobreado.

O tom é sinônimo de elegância e, bem utilizado nos ambientes, traz um toque contemporâneo. Entusiastas da cor, as arquitetas Danielle Dantas e Paula Passos, do escritório Dantas & Passos Arquitetura, reúne dicas e projetos que mostram a utilização do Rose Gold em diferentes espaços da casa. Inspire-se!

Paleta de cores

O Rose Gold é um tom que merece destaque e por isso, as profissionais recomendam trabalhar com tons mais neutros e evitar os mais vibrantes, que sobrecarregam e tiram o realce que ele merece. "Para evidenciar o Rose, em nossos projetos buscamos cores cleans, como branco, bege e nuances e cinzas. No contraponto, também fica perfeito se acompanhado por tons rosados, azul marinho ou outros mais fechados”, explica Paula Passos.

Divulgação

Onde pode ser usado?

Apesar de parecer mais usual na sala de estar, a cor também combina com a decoração de dormitórios, banheiro e pode até mesmo aparecer na cozinha.

Repleta de sutileza, o Rose Gold pode surgir em todos os ambientes da casa, já que a tonalidade cria facilmente pontos de evidência quando inserida em objetos decorativos e em móveis. "Sempre ressalto para os nossos clientes que a cor deve ser usada sem exagero e em pequenas pitadas. Na sala de estar ou jantar, podemos trazer o Rose no lustre, na mesa lateral ou de centro, molduras de quadros, espelhos e vasos, por exemplo. Já no caso de um lavabo, ele pode aparecer na papeleira ou em algum outro item decorativo”, indica Danielle Dantas. No quarto, o Rose pode estar presente em detalhes como o abajur, cabeceira ou no enxoval.

Elas ainda ressaltam que em projetos com metragem reduzida é importante dosar e aplicar o tom com parcimônia, pois em excesso o Rose pode deixar o ambiente pesado e confuso. "Se eu fosse indicar estilos decorativos que a cor mais se adequa, eu diria o escandinavo e minimalista”, finaliza Paula.

Conteúdo relacionado: