Ventilador de teto: arquiteta elenca as vantagens e os principais cuidados

por Redação Bonde com assessoria de imprensa
   
Carlos Piratininga
O ventilador é um ótimo aliado para os dias de calor e marca presença da varanda gourmet desse projeto assinado pela arquiteta Cristiane Schiavoni

Quando o calor chega, podemos sempre contar com o ventilador de teto. Apesar dos estigmas de outrora ligados, principalmente, aos modelos barulhentos e quebráveis, o aparelho evoluiu, ganhando novos designs e avanços tecnológicos. Atualmente, existem diversos produtos no mercado que oferecem mais praticidade, resistência e, acima de tudo, beleza.

Além da versatilidade, o item possui inúmeras vantagens. "Com os avanços, ele vem deixando de ser um equipamento controverso, ganhando diferentes opções de cores, formatos, tamanhos e acabamentos”, afirma a arquiteta Cristiane Schiavoni, à frente do escritório que leva o seu nome.

Se você ainda não está totalmente convencido de seus benefícios, a profissional reuniu algumas dicas para ajudar nessa missão. Confira a seguir:

Instalação

Antes de escolher o modelo que atenda as necessidades, o morador deve observar alguns aspectos importantes. "É necessário pensar nas dimensões, acesso, mecânica e estabilidade da peça”, conta Cristiane. Além disso, é preciso se atentar ao tamanho do ventilador em relação ao cômodo que ele será instalado, de forma que não se apresente como uma peça desproporcional.

Ele pode ser instalado em todos os ambientes da residência, desde os quartos, varandas, salas de jantar, estar, cozinha, e até banheiros. Porém, cada lugar possui suas especificidades. Nos dormitórios, o recomendado são as peças mais silenciosas e com controle remoto, facilitando seu acionamento. Em ambientes sujeitos à umidade, gordura, calor e vento, os ventiladores devem ser mais resistentes, fabricados com materiais adequados à essas condições.

Cuidados na instalação

A profissional recomenda que o equipamento seja instalado em lajes de concreto, pois ficam mais seguros. Cristiane não considera a fixação diretamente em um rebaixo de gesso, pois corre-se o risco iminente da estrutura cair. "Nesses casos, o melhor é incluir uma viga na laje, de forma que aumente a resistência do teto”, afirma. Além disso, a superfície deve suportar uma carga de até 25 quilos.

A parte elétrica deve ser observada atentamente. Antes de tudo, é preciso se preocupar com as voltagens, elegendo o modelo compatível com o funcionamento da residência. "O auxílio de uma mão-de-obra especializada será necessário, sobretudo, nas situações em que serão usados dois retornos, um para ligar a luz e outro para o ventilador”, aconselha a profissional.

Outra orientação necessária é medir o pé direito do cômodo. O mais indicado é que a instalação ocorra apenas em tetos com altura igual ou superior a 2,30 m. Já as pás do ventilador devem registrar uma distância mínima de 0,5 m das paredes e móveis altos.

Carlos Piratininga
Ventilador de teto e ar condicionado podem conviver no mesmo espaço, possuindo diferentes especificações. Projeto: Cristiane Schiavoni

Ventilador de teto x ar condicionado

Não tem como negar que o ar-condicionado se tornou o queridinho das casas, principalmente em lugares com temperaturas altas. Porém, isso não anula a importância do ventilador de teto. Afinal, eles se encaixam em cenários diferentes e um não exclui o outro.

Se for para escolher entre os dois aparelhos, o ideal é saber exatamente o que deseja para o ambiente. "O ar-condicionado traz o controle da temperatura, sendo essa sua maior vantagem. Já o ventilador de teto, como ele não tem esse recurso, oferece mais frescor, existindo a possibilidade de deixar as janelas abertas, o que não é possível na primeira opção”, comenta Cristiane Schiavoni.

Em regiões em que o calor não é excessivo e nem constante, apostar no ventilador de teto se revela uma opção mais econômica em relação à conta de luz. Quanto à estética, ele oferece maior diversidade de modelos, cores e materiais que podem combinar com a decoração do espaço. Além disso, o equipamento distribui melhor o ar, refrescando o local.

Manutenção

A limpeza é primordial, tanto da peça quanto do ambiente. Com o tempo, a poeira se acumula nas pás e, se não for retirada, se espalha. "A higienização é essencial para evitar a proliferação de ácaros, que por sua vez podem causar alergias e doenças respiratórias”, alerta a arquiteta.

Ademais, o vento do ventilador de teto levanta o pó do cômodo em que está instalado. Mais uma vez, é de extrema importância que tudo esteja limpo, evitando problemas de saúde.

Conteúdo relacionado: