Filé de Frango Laqueado

   

Olá, pessoal!

Tudo bem?

Hoje temos uma receita um tanto diferente de frango!

O termo "laqueado" é utilizado para designar uma técnica específica da gastronomia chinesa, por meio da qual o frango (ou, mais tradicionalmente, o pato), geralmente inteiro, acaba revestido por uma camada brilhante, e que confere ao prato uma "casquinha" na parte externa e uma carne bastante tenra na parte interna. Acredito que, na língua portuguesa, a técnica ganhou essa denominação porque pode lembrar um pouco a arte de passar verniz sobre a madeira, o que também a deixa brilhante (mas isso é só um chute).

Para chegar à nossa receita, vimos uma tantada de sugestões, fizemos algumas adaptações e demos um pouco a nossa cara (com a pitada de curry em pó e uma outra de chili, por exemplo).

É importante, no preparo desta receita, utilizar o peito de frango desossado, dividido no máximo ao meio, e não o tal "filezinho sassami" (que vem em tiras bem mais estreitas); isto para garantir que o resultado final apresente o interior tenro, e que não fique tudo praticamente esturricado!

Dito isto, vamos logo à receita!

Ingredientes:

500g de filé de frango

3 colheres de sopa de shoyu

2 colheres de sopa de mel

1 colher de chá de chili em pó

1 colher de sobremesa de curry em pó

1 colher de sobremesa de gengibre em pó

óleo de gergelim

sal

Modo de Fazer:

Tempere o frango com o shoyu, o mel, o chili, o curry, o gengibre, o sal (eu usei o sal temperado, que contém, também, por exemplo, noz moscada e cominho) e um fio generoso de óleo de gergelim. Deixe marinando de um dia para o outro, na geladeira, em uma vasilha tampada, tomando o cuidado de virar os pedaços de frango no tempero pelo menos uma vez (EXTREMAMENTE IMPORTANTE: Você PRECISA reservar o que sobrar do caldo em que o frango foi marinado, para dar sequência à receita!).



Ligue uma churrasqueira elétrica (a churrasqueira comum também pode ser utilizada, sem problemas, e o resultado também fica muito saboroso; no final do post nós ensinamos uma variação para forno) e espere ela estabilizar a temperatura.

Com a temperatura estabilizada, coloque os pedaços de peito de frango, um a um, mantendo alguma distância entre eles (para garantir que a casquinha seja formada em todos os pedaços, por todos os lados).

Eu sei que você vai olhar a fotografia abaixo e dizer que houve uma falha nesta parte de deixar um espaço... Tá bom, é verdade...; mas você não precisa ser tão relapso quanto eu, é claro!





Agora vem a parte mais importante!

A técnica de "laquear" os pedaços de frango!

Você deve deixar os pedaços de frango assar na churrasqueira por pelo menos 30 minutos.

Você pode ir virando o frango a cada três minutos, ou pode deixar entre 15 e 18 minutos de cada lado (eu preferi, nesse dia aí, essa segunda técnica).

O ideal é que você tenha em mãos um pincel culinário, para pincelar os pedaços de frango uma vez a cada 3 minutos, pelo menos, com o caldo em que o frango tiver marinado.

Se você estiver sem o bendito pincel (o que foi exatamente o caso, no dia em que fotografamos), pode ir utilizando uma colher, tomando o cuidado de espalhar o caldo uniformemente sobre a superfície do frango que estiver virada para cima.





Como você precisará ter um tanto de paciência para ficar cuidando do frango como se fosse seu filho, durante esse tempo todo, revestindo ele com o caldo da marinada a cada dois ou três minutos ao longo de meia hora, e como "o mundo é bão, Sebastião", a gente sugere que você tenha uma lata de cerveja e uma caipirinha a mão, durante essa fase...

Continue revestindo a parte do frango que estiver virada para cima, com o caldo que tiver sobrado da marinada, a cada 2 ou 3 minutos.





Se você tiver decidido ir virando constantemente os pedaços de frango, tome o cuidado de não furá-los com o garfo (para manter o interior tenro), e vire sempre antes de revestir a parte que estiver por cima com a marinada.

Se você tiver decidido optar por virar apenas uma vez, após uns 15 minutos no fogo, vire cuidadosamente os pedaços, também sem furá-los.





Você pode se assustar um pouco com o aspecto "queimado" das peças; mas pode ficar tranquilo. É só continuar repetindo o procedimento de revestir a parte superior dos pedaços com o que tiver sobrado da marinada, que essa parte mais escura vai se dissolvendo e formando o tal "laqueado".





E está pronto!





Agora é só cortar os pedaços em fatias não muito finas, e servir com um limãozinho!

Pronto: você já pode servir a receita sozinha, que é um delicioso aperitivo, para acompanhar uma cerveja gelada e tudo mais.





É isso aí, pessoal!

Pode ser que as fotografias (tiradas há um tempão) não dêem exatamente esta impressão... Mas o resultado fica delicioso, podem acreditar!

É evidente que se você utilizar o tal pincel culinário, pode obter uma casquinha mais uniforme (nós mesmos já confirmamos isso repetindo a receita muitas outras vezes). Mas essa adaptação tabajara nossa aí com a colher também obteve um resultado bastante satisfatório.

O fato de a carne ficar tenra por dentro e com uma casquinha bastante saborosa por fora é um diferencial muito interessante!

E nem dá tanto trabalho para se fazer.

Uma variação possível é preparar o prato em uma assadeira untada, no forno (abrindo de vez em quando para passar o molho). Leva um pouco mais de tempo e exige um tanto de paciência, mas também fica interessante. Na churrasqueira comum também fica muito bom (e se você estiver usando espetos giratórios, é só tirá-los para passar o molho da marinada a cada três ou quatro minutos.

Esperamos que vocês se animem a testar a receita, e que aprovem o resultado!

Como sempre, estão todos convidados a participar.

Para ver outras receitas e resenhas, dê uma olhada no nosso índice, e também curta nossa fanpage para ficar sempre a par das novidades que trazemos para cá, e de outras notícias, curiosidades e promoções que compartilhamos apenas por lá mesmo.

Um abração e "inté",

Thiago "Virgulino"